Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Modelo drive-thru na eleição do Sport não foi debatido com oposição, que reclama da falta de diálogo

Lucas Holanda
Lucas Holanda
Publicado em 01/04/2021 às 15:08
Sport goleou o Atlético em 2003 na Ilha do Retiro Foto: Arnaldo Carvalho/Acervo JC Imagem
Sport goleou o Atlético em 2003 na Ilha do Retiro Foto: Arnaldo Carvalho/Acervo JC Imagem
Leitura:

O Sport apresentou um plano para realizar eleição no formato drive-thru no dia 9 de abril, quarta data marcada para acontecer o pleito Rubro-Negro, que inicialmente deveria ter sido no dia 18 de dezembro, mas sofreu alguns adiamentos e até agora não foi feito. No entanto, o clube leonino não informou aos candidatos de oposição que iria apresentar um plano para realizar o pleito desta maneira. Em entrevista ao Jornal do Commercio, os advogados Eduardo Carvalho e Delmiro Gouveia e o ex-diretor de futebol Nelo Campos confirmaram que não foram comunicados sobre esta forma que o clube quer fazer o pleito no dia 9 de abril.

Além de reclamar da falta de diálogo do Sport com eles, os candidatos também questionaram alguns pontos apresentados neste modelo de eleição. Um deles é: aquele sócio que não tem carro, como é que fica, já que a votação será no formato drive-thru, caso seja aprovada pela Secretaria de Saúde de Pernambuco? Outro ponto questionado pelo trio é sobre a falta de planejamento do Rubro-Negro para realizar as eleições do clube.

Segundo os candidatos, a atual gestão não teve planejamento e vontade para realizar o pleito, que já sofreu três adiamentos e ainda não aconteceu. O Sport, aliás, é o único clube do país que tinha eleição marcada para 2020 e ainda não realizou. As outras equipes conseguiram fazer o pleito, seja de forma presencial ou online. O modelo virtual, aliás, é outra bandeira defendida por Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos.

Por um lado, a atual gestão do Sport alega o alto custo financeiro para realizar o pleito de forma virtual. Do outro, os candidatos de oposição afirmam que a direção está exagerando nos valores e que o clube tem condições de fazer o pleito online, ainda mais no momento de alta da pandemia do coronavírus em Pernambuco e no Brasil. A atual gestão também afirma que a eleição virtual não está presente no estatuto do clube. Por outro lado, os opositores rebatem que o formato drive-thru também não está previsto, mas sim que o clube tem que realizar a eleição - independente do formato.

Outro ponto questionado pelos opositores é sobre a legalidade da atual gestão. Quando o Conselho Deliberativo aprovou o adiamento das eleições para depois da Série A, o órgão estendeu o mandato da direção até 31 de março, data que se expirou nessa última quarta-feira. Isso aconteceu sob a justificativa da lei 14.030, criada em 28 de julho de 2020 e que permite a extensão por até sete meses. Na teoria, a atual gestão do Sport poderia comandar o clube até julho, mas para isso precisa apresentar o pedido de prorrogação do mandato, algo que, até o momento, ainda não ocorreu junto ao Conselho Deliberativo.

A eleição do Sport vem sendo marcada por idas e vindas, adiamentos e muitos imbróglios. Inicialmente deveria acontecer em 18 de dezembro, mas o Conselho Deliberativo aprovou o adiamento para depois da Série A. Em seguida o pleito foi marcado para o dia 5 de março, mas foi adiado sob a justificativa das restrições do Governo de Pernambuco. Depois a eleição passou para o dia 18 de março, mas novamente sofreu um adiamento por conta do lockdown no Estado. Por conta disso, os candidatos da oposição defendem eleições virtuais.

Pelo lado da situação, o presidente licenciado e candidato à reeleição, Milton Bivar, tenta permanecer no clube, enquanto os opositores Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos buscam o primeiro mandato presidencial no Sport.

DELMIRO GOUVEIA

Delmiro Gouveia é o candidato a presidente da chapa "Juntos pelo Sport". Foto: Tsuey Lan Bizzocchi/Divulgação

"A decisão de marcar uma eleição no formato drive-thru, sem consultar os demais candidatos a presidente, comprova apenas a falta de gestão e transparência de um clube que não consegue conduzir uma eleição. Na era digital em que estamos vivendo, o clube não se preparar para fazer uma eleição digital e justificar tal decisão apresentando valores exorbitantes e fora da realidade é um absurdo. Eu, como empresário, sei os valores reais e que os números apresentados estão quatro ou cinco vezes a mais do que certo", afirmou Delmiro Gouveia.

"Outro agravante é que não foi pensado no sócio que anda de ônibus? E o que tem bicicleta? Como vamos privilegiar os que trabalham dia e noite para pagar a sua anuidade e ter direito ao voto? vão ficar de fora? Desde dezembro houve o adiamento da eleição e já poderiam ter implementado o sistema digital. A atual gestão alega que não pode fazer porque não está no estatuto, mas pode fazer drive thru. Onde tem isso no estatuto? Falta transparência e verdade da gestão comandada por Carlos Frederico. É a prova total de que não estão atentos à modernidade que o futebol tanto exige. O Sport é do povo, é do sócio que luta para pagar a mensalidade. Não se pode apenas privilegiar a elite", finalizou o candidato.

EDUARDO CARVALHO

Eduardo Carvalho é candidato à presidência pela chapa Movimento Sport uma razão para viver. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

"É o maior escândalo político da história do Sport. Eles não consultam ninguém e não iam nem dar entrada nisso, só entraram porque eu gravei um vídeo mostrando que eles nunca haviam apresentado um plano para realizar eleição. É mais um deboche porque eles tão apresentando um projeto que sabem que não vão ser aprovados. Como é que você vai apresentar restringir o direito a voto apenas para quem tem um automóvel? Eles disseram que não podem fazer eleição porque não está previsto no estatuto. Se não pode eleição virtual, como é que pode eleição drive-thru? Já virou um deboche escancarado", questionou Eduardo Carvalho.

"É golpe, rapaz. É um golpe. Eu apresentei a proposta para eleição virtual no custo de R$ 60 mil. O Santa Cruz, por exemplo, vai realizar a eleição da reforma do estatuto de forma online, com a empresa Bisaward, que foi a mesma que procurei. E sabe em quantos dias ela disse que faria a eleição do Sport? Dez dias úteis. E eles (atual gestão do Sport) ficaram calados. Todos os clubes com eleições marcadas para dezembro realizaram, menos o Sport. Como é que não se fala nisso? Um dos membros da atual gestão, o tal do Rinaldo (Albuquerque), deu uma entrevista debochada dizendo que a atual gestão não tem a menor pressa para realizar a eleição. Então como é isso? Como eu posso crer que tenha algum interesse da atual direção em realizar a eleição?", finalizou o candidato.

NELO CAMPOS

Nelo Campos é o candidato a presidente da chapa "Sport na Raça". Foto: Anderson Stevens/Sport

"Mais uma vez fomos informados apenas via imprensa. Esse é o compromisso que a atual gestão do Sport e a Comissão Eleitoral têm tido com as chapas. Não é um desrespeito apenas a mim, mas a todos os sócios, porque o sócio elege não apenas o presidente, mas todos os outros conselheiros. Dos clubes que tinham eleição em 2020, apenas o Sport não fez. A pandemia não começou hoje, tiveram tempo o suficiente para se preparar. Mesmo assim houve a virada de mesa no dia 30 de novembro, prorrogando o mandato até ontem (quarta-feira). O Sport está acéfalo, porque a prorrogação só valia até 31 de março. Ganharam mais 90 dias e mesmo assim não conseguiram realizar", afirmou Nelo Campos.

"E aí aparecem com a novidade que vão fazer eleição em drive-thru. Não entendo, até porque muitos sócios do Sport não têm carro e isso vai tirar o direito a voto de muita gente. Fica difícil a gente discutir um assunto em que a gente não foi ouvido. Gostaria de conhecer os detalhes. O Sport é grande, dava para distribuir as 18 urnas por todas as partes do clube, dividindo as urnas e controlando o acesso das pessoas para não haver aglomeração. Isso poderia ser decidido num planejamento, mas a grande verdade é que o Sport não tem interesse em fazer eleição. Sem contar que ainda tínhamos a eleição virtual. Não tem motivo para a gente não ter a eleição virtual. O mais certo hoje seria a eleição virtual. Eles alegam que a eleição online não está prevista no estatuto. E a drive-thru está? Então essa é a prova de que não há interesse", finalizou o candidato.

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O SPORT

Últimas notícias