Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Para Roberto de Jesus, falta continuidade no Santa Cruz: "Não conseguimos repetir uma escalação"

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 14/04/2021 às 7:08
Tricolor do Arruda não começou nada bem a temporada. Foto: Rafael Melo/Santa Cruz
Tricolor do Arruda não começou nada bem a temporada. Foto: Rafael Melo/Santa Cruz
Leitura:

Dos 14 jogos que fez na temporada 2021, o Santa Cruz perdeu oito, empatou dois e venceu quatro. A derrota mais recente aconteceu na noite da última terça-feira (13), contra o Cianorte, pela segunda fase da Copa do Brasil, e o Tricolor do Arruda caiu fora da competição, deixando de embolsar mais R$ 1,7 milhão. Esse números provocam um questionamento inevitável: onde está o erro?

LEIA MAIS

> Santa Cruz acerta com Alexandre Gallo e técnico deve ser anunciado nesta quarta-feira

> “Um pouco rigorosa”, diz Jordan sobre arbitragem de Cianorte x Santa Cruz

> Com mais uma eliminação na conta, torcida do Santa Cruz se revolta nas redes sociais

> Santa Cruz perde para o Cianorte e está fora da Copa do Brasil

Por várias vezes, antes de ser demitido, o técnico João Brigatti reclamou da falta de tempo para treinar - um dos obstáculos de um calendário cheio. Após a eliminação na Copa do Brasil, o técnico interino Roberto de Jesus, somou mais um aspecto à lista de problemas do Santa Cruz: continuidade.

"Eu acho que (a equipe) está muito em formação. Nós não conseguimos repetir uma escalação durante todos os campeonatos, tanto Copa do Nordeste, quanto Campeonato Pernambucano, como a Copa do Brasil. Nós nunca demos a mesma equipe duas vezes e isso aí eu acho que vem nos atrapalhando", afirmou.

Identificar os problemas é importante, porém, não é suficiente. E no caso do Santa Cruz, é urgente corrigi-los. Segundo Roberto, com as contrações que vem sendo feitas pela diretoria, o clube está "procurando dar uma cara para a equipe" e, o próximo passo, é fazer um trabalho mais intenso.

"Temos o Campeonato Pernambucano e o Campeonato Brasileiro no segundo semestre. Eu acho que a gente tem que procurar trabalhar o máximo possível. Agora vamos ter tempo para trabalhar mais a equipe taticamente. Devido à Copa do Nordeste, Pernambucano e Copa do Brasil (simultaneamente) nós treinávamos pouco isto, haja vista que treinamentos táticos foram pouquíssimos. Então, a gente tem que focar mais nisso para dar um entrosamento à equipe e fazer com que ela tenha seu padrão de jogo e um 11 que seja conhecido do torcedor", disse.

Últimas notícias