Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Athletic Bilbao tem diante do Barça segunda chance de conquistar Copa do Rei

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 17/04/2021 às 9:34
Athletic Bilbao que superar o poderoso Barça na final da Copa do Rei. Foto: AFP
Athletic Bilbao que superar o poderoso Barça na final da Copa do Rei. Foto: AFP
Leitura:

AFP - O Athletic Bilbao tem sua segunda chance, desta vez contra o Barcelona, às 16h30, neste sábado, de tentar conquistar a Copa do Rei, após perder a edição de 2020 há duas semanas para o Real Sociedad.

O duelo deste sábado será entre os dois clubes mais bem-sucedidos da história do torneio. O Athletic vai lutar para conquistar o 25º título da tradicional competição, depois da oportunidade que teve há quinze dias contra a Real Sociedad na final da Copa do Rei 2020, adiada devido à pandemia.

LEIA MAIS

> Em recuperação, jogador do Arsenal afirma ter contraído malária

> Jogos de ida das semifinais da Champions League acontecem nos dia 27 e 28 de abril

> Policial dispara tiro no campo após confusão em jogo no Mato Grosso do Sul

Os 'Leones' perderam por 1 a 0 na primeira final basca da história da Copa do Rei, e agora têm uma nova oportunidade de erguer um troféu que não conquistam desde 1984, exatamente contra o Barcelona.

"A última final é história", disse o treinador do Athletic, Marcelino García Toral, nesta sexta-feira, disposto a virar a página e mostrando otimismo: "Estamos muito entusiasmados".

"Vamos enfrentar nesta nova final um grande clube, mas com toda a motivação e toda a vontade", avisou o capitão do time de Bilbao, Iker Muniain. Desde que conquistou a Copa do Rei há 37 anos, o Athletic chegou a cinco finais, das quais três foram contra o Barça, todas elas perdidas, a última em 2015 quando foi derrotado por 3 a 1.

LEMBRANÇA

Neste contexto, o Athletic vai preferir guardar as boas memórias de janeiro passado, quando derrotou os catalães por 3-2 na final da Supercopa da Espanha no mesmo palco de sábado, o estádio La Cartuja, em Sevilha.

Porém, o time basco chega à final com a necessidade de reagir após sete jogos oficiais sem vitória.

O time de Bilbao terá que recuperar a melhor versão de Muniain, Iñaki Williams e Raúl García, que não marcam gols há quatro jogos, para tentar agredir o Barcelona que após a decepção na Supercopa vai tentar dar o troco.

Os jogadores comandados por Ronald Koeman também perderam para o Real Madrid no sábado por 2 a 1 em LaLiga, então conquistar sua 31ª Copa do Rei seria um incentivo para a luta pelo campeonato espanhol, onde os catalães estão em terceiro a dois pontos do líder, o Atlético de Madrid.

A derrota para o Real Madrid interrompeu uma sequência de nove jogos oficiais sem perder, que o Barça quer reiniciar neste sábado, em Sevilha.

"A final é importante para o clube, poder conquistar um título é algo bom para a situação do clube", disse Koeman em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

MESSI

O treinador holandês aspira a conquistar o seu primeiro título com o Barça, cujo rumo tem conseguido endireitar tendo como referência o essencial Lionel Messi, que pode continuar a bater recordes neste sábado.

"Ele sabe se preparar para jogos importantes. assim como todos os vencedores, fará o possível para ganhar e erguer a Copa amanhã", disse Koeman.

O argentino e seu companheiro de equipe Sergio Busquets poderão no sábado se tornar os dois homens que mais disputaram finais de Copas, com dez, superando os nove de Agustín 'Piru' Gainza, lenda do Athletic, entre 1943 e 1958.

Das nove finais da Copa do Rei que os dois acumulam, Messi venceu seis, como Busquets, e no sábado pode igualar o recorde de Gainza e seus sete troféus.

Levantar o troféu também pode ser um novo argumento para o argentino permanecer no Barça, menos de três meses antes de seu contrato expirar, sem que ainda tenha anunciado sua decisão.

-- Prováveis escalações:

Athletic Bilbao: Unai Simón - De Marcos, Yeray, Íñigo Martínez, Yuri - Berenguer, Dani García, Vesga, Muniain - Raúl García, Iñaki Williams. Técnico: Marcelino García Toral

Barcelona: Ter Steguen - Dest, Araujo, Lenglet, Jordi Alba - Busquets, De Jong, Pedri - Dembélé, Griezmann, Messi. Técnico: Ronald Koeman

Últimas notícias