Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Festival de erros aumenta pressão sobre dirigentes do Santa Cruz

Marcelo Cavalcante
MarcelO Cavalcante
MarcelO Cavalcante
Publicado em 26/04/2021 às 17:52
Santa Cruz vive momento de turbulência Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Santa Cruz vive momento de turbulência Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Leitura:

Dava para imaginar a agitação nos bastidores do Arruda após a derrota do Santa Cruz para o Sete de Setembro, por 2x0, no último sábado. O que vamos fazer? Quem vamos dispensar? Quem vamos contratar? O primeiro que dançou foi o preparador físico Jaílton Cintra. Era esperado. Afinal, o técnico Gallo deu várias declarações, apontando a preparação física como a causadora do mal futebol do clube. O que ninguém esperava era que o próprio Gallo pedisse demissão.

LEIA MAIS 

>> Passagem relâmpago: Alexandre Gallo pede demissão do Santa Cruz

E a forma como ele escolheu foi algo impressionante. Num vídeo gravado pela assessoria do clube, e compartilhado pela mesma nas redes sociais do clube, Gallo disse em alto e bom som:

"Eu acho que o Santa Cruz parou um pouquinho dentro dessa situação de estrutura e eu acredito que, apesar de todo o investimento do mundo, vai demorar uns seis meses para o clube trazer uma condição mínima de trabalho para os profissionais que aqui estão. Tenho certeza absoluta que isso não é culpa dessa diretoria que ai está, eles estão trabalhando muito", completou.

LEIA MAIS 

>> Jailton Cintra nega mágoa ao sair do Santa Cruz, mas diz que exposição da preparação física é falta de ética

>> Risco de jogar quadrangular do rebaixamento no Pernambucano acende alerta no Santa Cruz

>> Diretoria, jogadores, Alexandre Gallo; torcida coral não aceita mais uma derrota do Santa Cruz e pressiona nas redes sociais

Expôs o clube e se mandou. Depois de três jogos, duas derrotas, um empate, festival de erros na escalação e mudanças no time e um futebol pobre, pobre, pobre. Sinceramente, o episódio é um dos mais vergonhosos da história do clube. E também na carreira de Alexandre Gallo, que faz tempo que não emplaca um bom trabalho. Fico imaginando o que levou a aceitar a proposta coral? Ou não sabia a situação no clube? Hoje em dia é tão fácil saber informações... As escolhas feitas durante os jogos em que esteve no comando pareciam de treinador que não estava focado, com tesão de estar ali. Lamentável.

E lá vai o Santa Cruz, após uma eleição traumática, atrasada, cheia de brigas desnecessárias, buscar o seu terceiro treinador. E olhe que estamos em abril, a atual gestão está no comando do clube há apenas dois meses. O festival de erros tá sendo absurdo. Começando pela contratação de João Brigatti, que mostrou ser um técnico de pouca cancha para a pressão que é comandar um clube de massa como o Santa Cruz. E pela demissão do mesmo, que foi mandado embora depois da chegada de alguns reforços. A forma como Didira e Paulinho foram demitidos foi algo também desgastante. "Não rendeu, vai embora". E agora, já que ninguém tá rendendo, vão mandar todos embora também?

Futebol é emoção. Mas também é razão. Quem assume a responsabilidade de dirigir um clube como o Santa Cruz precisa saber dosar essa química. Ter articulação, vivência com o bastidor do futebol, carro chefe de uma agremiação que traz no seu nome de fundação a modalidade esportiva que arrasta multidão. Posso concordar com Gallo que o Tricolor parou no tempo. Mas não seria ele a pessoa indicada a falar isso, especialmente pela forma como se mandou. O Santa Cruz vai precisar de mudanças e, agora, sem direito a erro. Qualificar o elenco, urgentemente. Mas, antes, trazer um comandante que conheça o mercado e, acima de tudo, tenha comprometimento.

O tempo urge. E o Tricolor precisa acordar!

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O SANTA CRUZ

Últimas notícias