Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Bahia vence Ceará nos pênaltis e conquista tetra da Copa do Nordeste

Marcos Leandro
Marcos Leandro
Publicado em 08/05/2021 às 18:31
Bahia se igualou ao rival Vitória em número de títulos da Copa do Nordeste. Foto: Twitter do Bahia
Bahia se igualou ao rival Vitória em número de títulos da Copa do Nordeste. Foto: Twitter do Bahia
Leitura:

Em um jogo sensacional, transmitido ao vivo pela TV Jornal, o Bahia venceu o Ceará por 2x1 na tarde deste sábado (8) no Castelão, na grande decisão da Copa do Nordeste. Como no jogo de ida, semana passada, no estádio de Pituaçu, em Salvador, o Vozão venceu por 1x0, a decisão foi para os pênaltis.

E nas penalidades, deu Tricolor de Aço, 4x2, sagrando-se tetracampeão da Copa do Nordeste. Rodriguinho, Matheus Galdezani, Lucas Araújo e Conti fizeram para o Bahia. Thonny Anderson chutou e Richard pegou. Mas apenas Lima e Fernando Sobral converteram para o Ceará. Jorginho bateu e Matheus Teixeira defendeu. Marlon botou para fora.

LEIA MAIS

> Veja ao vivo o pré-jogo da final da Copa do Nordeste entre Ceará e Bahia

Se o Bahia conquistou seu quarto título, igualando a marca do rival Vitória, o pernambucano Dado Cavalcanti venceu pela primeira vez a competição. O técnico já tinha vencido duas vezes a Copa Verde pelo Paysandu. O Ceará voltou a perder um jogo de Copa do Nordeste após 23 partidas. Após o fim do jogo, houve uma briga no gramado entre alguns atletas das duas equipes.

Antes de a bola rolar, o aquecimento para a partida ficou com a banda Barões da Pisadinha, que comandou uma animada apresentação. Mascote e umas das marcas da competição, Zeca Brito vestiu um traje especial também. Já a linda Asa Branca, a bola do Nordestão, chegou ao gramado transportada por um drone.

O JOGO

O técnico Guto Ferreira não pôde contar com o volante Charles, que foi expulso no jogo de ida. Pedro Naressi foi o substituto. No Bahia, Dado Cavalcanti teve três desfalques, o zagueiro Luiz Otávio, o lateral-direito Nino Paraíba e o volante Patrick de Lucca. Renan Guedes, Juninho e Jonas entraram de frente.

A primeira boa chance foi do Ceará, logo aos oito minutos, quando Oliveira cabeceou e Matheus Teixeira defendeu. O Bahia respondeu com perigo aos 27. O lateral-esquerdo Matheus Bahia cortou para dentro e bateu rasteiro. A bola desviou e foi para escanteio.

O jogo esquentou de novo na reta final. Aos 37, após boa troca de passes entre Daniel, Thaciano e Rodriguinho, o chute do camisa 10 foi para fora. Dois minutos depois, Mendonza arriscou de fora da área, mas a bola passou por cima do travessão.

E não parou por aí. Logo na sequência, Thaciano chutou duas vezes dentro da área e o goleiro Richard fez duas grandes defesas. No contra-ataque, Mendonza deixou Vina cara a cara com o goleiro Matheus Teixeira, mas o meia do Vozão quis driblar o goleiro, se atrapalhou e perdeu grande chance de abrir o placar.

Mesmo garantindo o título com o empate, Guto Ferreira promoveu uma mudança para o segundo tempo. Fernando Sobral entrou no lugar de Pedro Naressi. Não demorou muito e Dado Cavalcanti teve que alterar também sua equipe, uma vez que Jonas se machucou, deixando o gramado para a entrada de Matheus Galdezani.

Aos 11 minutos, polêmica. Após escanteio, Gilberto cabeceou, a bola desviou na mão do zagueiro Luiz Otávio e os jogadores do Bahia pediram pênalti. O árbitro alagoano Dênis Ribeiro, alertado pelo VAR, foi conferir no monitor e decidiu marcar a penalidade.  Na cobrança, Rodriguinho deslocou Richard e abriu o placar para o Tricolor de Aço.

O resultado levava a decisão para os pênaltis, mas logo o Bahia chegou o segundo gol. Em rápido contra-ataque, Rodriguinho achou Gilberto, que trouxe para dentro e acertou o canto do goleiro Richard: Bahia 2x0.  Foi o oitavo gol do atacante, artilheiro da competição.

Logo após o Bahia marcar o segundo gol, Dado Cavalcanti mexeu duplamente na equipe. Thaciano e Rossi deixaram o campo para a entrada de Lucas Araújo e Óscar Ruíz. Por sua vez, Guto Ferreira sacou Felipe Vizeu e Oiveira e acionou Jael e Marlon.

E Jael, o "cruel", foi mais uma vez predestinado. Após bom cruzamento de Marlon, o atacante cabeceou para o fundo da rede de Matheus Teixeira, marcando o primeiro do Ceará e levando a decisão para os pênaltis. No finalzinho, por pouco o Vozão não fez o gol do título, mas a cabeçada de Cléber foi para fora. E a decisão foi mesmo para os pênaltis. E deu Bahia, 4x2.

Últimas notícias