Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Conmebol confirma Brasil como novo país-sede da Copa América 2021

LOURENÇO GADÊLHA
LOURENÇO GADÊLHA
Publicado em 31/05/2021 às 11:26
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Leitura:

Redação com AFP

Depois de uma reunião emergencial nesta segunda-feira (31), a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) decidiu transferir a Copa América 2021 para o Brasil, mesmo com os números alarmantes da covid-19 no país. Inicialmente, o torneio estava previsto para acontecer na Colômbia e na Argentina. Segundo a entidade, as datas de início e final do torneio estão confirmadas (11 de junho e 10 de julho). Já as sedes e tabela de jogos serão confirmadas nas próximas horas. O maior torneio de seleções da América do Sul será transmitido com exclusividade pelo SBT/TV Jornal e também terá a cobertura do Escrete de Ouro, da Rádio Jornal.

De acordo com informações do jornalista Martín Fernandez, do GE, pesou a favor do Brasil a boa organização da última Copa América, em 2019, vencida pela Canarinha. Ele acrescenta ainda como possíveis sedes a Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, a Arena das Dunas, em Natal, a Arena da Amazônia, em Manaus, e o Mané Garrincha, em Brasília, com a grande final sendo realizada no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Questionado pela reportagem do Jornal do Commercio e Blog do Torcedor sobre a possibilidade de Pernambuco ser uma das sedes da competição, o presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, admitiu a possibilidade, mas preferiu não cravou nada oficialmente. Segundo o mandatário, "o martelo deve ser batido até a próxima quarta-feira". Já o administrador da Arena de Pernambuco, Kléber Borges, afirmou, em contato com a reportagem, que ainda não foi informado em relação à utilização do estádio.

De acordo com informações apuradas pelo Blog de Jamildo, o governador Paulo Câmara (PSB) deve barrar a realização de jogos da Copa América em Pernambuco. Isso porque ele estaria preocupado com a possível chegada de delegações de países da América do Sul em solo pernambucano. É válido ressaltar que até o momento da publicação desta matéria, o estado registrou mais de 15 mil mortes por covid-19 e 480 mil casos. Além disso, a ocupação de leitos de UTI segue acima dos 90% há mais de três meses, mesmo com a abertura de novas vagas neste período. Já a quantidade de vacinados com as duas doses em Pernambuco é de apenas 9,54%, de acordo com dados divulgados nesse domingo (30) pelo Consórcio de Veículos de Imprensa.

LEIA MAIS:

> Conmebol anuncia que Argentina não sediará a Copa América

> Seleção Brasileira: Tite convoca Rodrigo Caio para substituir Thiago Silva

Neymar se pronuncia após nova acusação de assédio sexual e rebate Nike: “Marca que me traiu”

Nike rompeu com Neymar por falta de colaboração do jogador em investigação de assédio sexual

A Conmebol ainda agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por abrir as portas do Brasil para receber "o evento esportivo mais seguro do mundo". Confira:

REVIRAVOLTA

Antes de ser confirmada no Brasil nesta segunda-feira, a Copa América estava prevista para acontecer na Colômbia e na Argentina. No entanto, no dia 20 de maio, a Conmebol vetou a realização da competição na Colômbia devido aos problemas sociais e políticos que o país enfrenta, com protestos violentos nas últimas semanas que culminou na morte de dezenas de pessoas e o aumento nos casos de covid-19. Com isso, a entidade tinha informado que todas as partidas seriam realizadas apenas na Argentina. Porém, nesse domingo (30), uma nova decisão mudou tudo.

Faltando duas semanas para o início da Copa América, a Conmebol anunciou que o torneio não seria mais realizado na Argentina devido às "circunstâncias atuais", fazendo referência à pandemia do coronavírus. O chefe de gabinete do governo argentino, Santiago Cafiero, explicou nesta segunda-feira que “com tantos casos não poderíamos realizar um evento com estas características”. “A Argentina tinha um compromisso e tentamos sempre sustentá-lo, mas a realidade epidemiológica nos impediu”, disse Cafiero em entrevista coletiva.

A Argentina, que tem 45 milhões de habitantes, vive o pior momento da pandemia, com registro de 41.080 infecções na última quinta-feira, atingindo mais de 3,7 milhões de casos positivos e 77.000 mortes desde o surgimento do coronavírus.  A taxa de mortalidade é de quase 500 por dia. “Trabalhamos com as autoridades da Conmebol em diferentes possibilidades e cenários. Mas tudo sempre esteve sujeito a algo que ultrapassa a organização do torneio e que tem a ver com o aumento de casos, com a forma como a segunda onda de infecções continua a atingir” destacou Cafiero.

Uma pesquisa de opinião pública divulgada na sexta-feira passada revelou que 70% dos argentinos rejeitam a realização da Copa América no país em meio à onda de infecções. Ou seja, com a decisão, as duas sedes desta edição, que devia ter sido disputada no ano passado, acabou saindo de cena. Assim, o Brasil será o país-sede da maior competição de seleções da América do Sul, que inicia no dia 11 de junho.

Últimas notícias