Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol do Brasil e do mundo, basquete, NFL e todos os esportes
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, futebol nacional e internacional. Basquete, NFL, Fórmula 1 e todos os esportes Com análise, interatividade e opinião

saf

Jornalista deixa a Globo para assumir cargo importante na nova gestão do Botafogo; confira

Aos 37 anos, jornalista comandava o Troca de Passes

Haim Ferreira
Haim Ferreira
Publicado em 13/01/2022 às 19:00
REPRODUÇÃO/SPORTV
Raphael Rezende estava há 16 anos no Sportv - FOTO: REPRODUÇÃO/SPORTV
Leitura:

Após a compra do Botafogo por parte do empresário americano John Textor, o clube carioca começa a reformular a sua gestão.

E um nome conhecido do jornalismo brasileiro foi anunciado na noite da última quinta-feira (12) para a nova cúpula: o ex-comentarista do Sportv, Raphael Rezende.

> Entenda como será o "novo" Botafogo após a assinatura do contrato entre clube e milionário americano

> Futuro dono do Botafogo, bilionário desembarca no Brasil e recebe "oferta" inusitada de torcedor; veja vídeo

Ele era apresentador do programa Troca de Passes, e fazia aparições no Redação Sportv e Central do Mercado. Sua função será de Head Scout, cargo desconhecido no mercado nacional. A missão do jornalista será mapear, analisar e sugerir contratações para o Departamento de Futebol.

"Queremos transformar o Botafogo num clube proativo, para que a gente não reaja ao mercado, mas que seja capaz de identificar oportunidades antes que a gente tenha que competir com outras equipes que em alguns momentos podem estar em uma situação melhor para conseguir determinadas contratações", explicou Rezende.

Jornalista de formação, ele completou o curso da CBF de Licença B, que permite ser técnico das divisões de base, e realizou estágio no Botafogo no primeiro semestre de 2018. Por estar na Globo há 16 anos, Raphael diz que a decisão foi difícil. Mas, segundo ele, o momento não poderia ser melhor para assumir o desafio de ser o gerente de mercado do Botafogo.

"Está alinhado com o que era a minha função anterior, por mais que mudem responsabilidade e demanda, ainda mais agora com nova realidade do clube. Eu não via porta de entrada melhor. O momento é propício e tem uma série de questões. A conjuntura eu acho que é muito favorável para fazer essa escolha, mesmo com vários questionamentos que eu fiz nos últimos tempos sobre mudar ou não. São questões que todo mundo coloca, como vida profissional e pessoal", complementou.

Comentários

Últimas notícias