22
ago

Como falta de exercícios e má alimentação comprometem a vitalidade

22 / ago
Publicado por Luana Ponsoni às 15:41

Alimentação de má qualidade pode desencadear série de doenças.

Ter mais ou menos vitalidade é algo que está diretamente relacionado à maneira como nos alimentamos, como cuidamos da saúde e, consequentemente, com a negligência com os sinais que o corpo dá durante a vida. A boa notícia é que é possível reverter a situação a tempo.

“Somos reflexo dos nossos hábitos e do ambiente em que vivemos”, apontou Rochele Silveira, diretora de um centro médico e de longevidade.

Saiba como a falta de exercícios e uma alimentação desequilibrada prejudicam a sua vitalidade.

Sedentarismo

É fato comprovado cientificamente: mexer o corpo aumenta a oxigenação do sangue e dos tecidos e estimula a produção de substâncias que garantem energia, disposição e bem-estar, como dopamina, adrenalina, endorfina e serotonina. Segundo educador físico Thiago da Silva Guedes, os hábitos que cultivamos ao longo da vida são responsáveis por 70% do que vamos colher em nossa vida positiva ou negativamente.

Alimentação de má qualidade

A exposição aos resíduos ativos de agrotóxicos presentes nos alimentos afeta diretamente a saúde humana por diferentes mecanismos. “Diversas pesquisas científicas evidenciam que a exposição a altos níveis aos agrotóxicos está associada a alterações no sistema reprodutivo, cânceres de mama e de testículo, endometriose, puberdade precoce, infertilidade, obesidade, distúrbios comportamentais, doenças autoimunes e respiratórias”, afirma a nutricionista Michelle Mileto Troitinho.

A indústria alimentícia utiliza diversos recursos químicos, como conservantes, aromatizantes, corantes e acidulantes para melhorar as características sensoriais dos produtos. “Esses compostos produzidos sinteticamente podem ser tóxicos ao organismo, causando reações alérgicas e podendo ter efeitos mutagênicos e carcinogênicos”, completa a nutricionista Mariéllen Emidio Figueroa.

Daí a importância do consumo de alimentos orgânicos, já que apresentam maiores quantidades de compostos bioativos e maior concentração de nutrientes. Soma-se a isso o fato de ter hábitos alimentares saudáveis, o que garante uma redução significativa dos riscos de doenças, o aumenta da expectativa de vida, promovendo desta forma a longevidade.

 

 


Veja também