17
maio

Entenda como a drenagem linfática pode ser aliada de quem treina e se alimenta bem

17 / maio
Publicado por Luana Ponsoni às 11:06

Além de reduzir medidas, a drenagem linfática elimina toxinas nocivas ao organismo. Foto: Divulgação

 

Férias, viagens, finais de semanas seguidos de festas. Seja qual for o motivo, todo mundo está sujeito a quebrar a rotina de treinos e de alimentação saudável. Se as escapadas renderem “prejuízos” além dos esperados, além de voltar normalmente aos exercícios e ao cardápio mais nutritivo e natural, é possível recorrer ainda à drenagem linfática.

“Uma boa drenagem possibilita a evacuação de toxinas e dejetos metabólicos prejudiciais à saúde. Também promove melhoras estéticas, por reduzir inchaços”

Daniele Cavalcanti, especialista na técnica manual, método Renata França.

De acordo com a especialista, já é possível perceber os resultados na primeira sessão, que dura cerca de uma hora. “Esse resultado, de corpo mais sequinho após a drenagem, se mantém por três dias. Mas, em pessoas que têm acompanhamento com boa nutrição e atividade física, os resultados se estendem por mais tempo”, afirmou.

 

Para manter os resultados da drenagem linfática, Daniele Cavalcanti recomenda, ao menos, uma sessão por semana. Quem treina e come bem consegue manter resultados por mais tempo. Foto: Arquivo pessoal

 

Pessoas que estão um pouco acima do peso, que saíram da rotina saudável ou que fizeram tratamentos com determinados tipos de medicamentos costumam apresentar retenção de líquido. Assim como gestantes e indivíduos que estão enfrentando o pós-operatório. Os inchaços, por sua vez, tendem a se acumular nas extremidades do corpo e no abdômen.

“O aumento de retenção em algumas partes do corpo, como braços, pernas e abdômen, se deve principalmente ao fato de sermos bípedes, isso promove uma força gravitacional que dificulta um pouco a livre circulação dos líquidos para as linfas. A drenagem linfática promove a aceleração desse processo, por meio de técnicas de manipulação, além de ter a contribuição da gravidade pelo fato de ser feita na posição deitada”, explicou Daniele.

“A frequência mínima recomendada para ter resultados permanentes é de uma  vez por semana, sendo ideal que se faça de duas a três vezes por semana, porém nunca em dias consecutivos”, completou.


Veja também