28
maio

A alimentação ideal no pós-treino para cada tipo de exercício

28 / maio
Publicado por Luana Ponsoni às 14:06

A união de uma fonte de proteína com outra de carboidrato é sempre uma boa indicação após os exercícios. Foto: Divulgação

Não comer após a prática de exercícios ou restringir a alimentação a determinado grupo de alimentos é um dos erros mais comuns praticados por quem treina e segue cardápio sem a orientação de um nutricionista. Até porque a ingestão de calorias e nutrientes também nessa refeição precisar estar diretamente ligada ao objetivo de cada praticante e, principalmente, ao tipo de exercício executado. Por esse motivo, o Blog Vida Fit conversou com a nutricionista esportiva, clínica e funcional Rosa Idalina Costa.

Também graduada em Educação Física e mestra em Saúde e Exercício pela Universidade do Porto, em Portugal, ela deu dicas valiosas para guiar a alimentação no pós-treino de quem se dedica à corrida, à musculação e ao crossfit.

ALIMENTAÇÃO NO PÓS-TREINO

Por @nutrirosaidalinacosta

 

CORRIDA

Para quem quer emagrecer, é necessário fazer uma recuperação com fontes de carboidrato e proteína, mas em pouca quantidade. Sugestões podem ser raízes como macaxeira, inhame e batata doce, ovo, carne moída, carne de porco magra, que tem muitos aminoácidos importantes. O principal é moderar nas quantidades.

Se o objetivo for manter o peso, já pode aumentar um pouco as porções de carboidrato e proteína e incluir ainda uma fruta. Entre os benefícios das frutas para os praticantes de exercícios, está o fato de terem importantes fitoquímicos e antioxidantes.

 

MUSCULAÇÃO

O praticante de musculação precisa saber que parte do volume do músculo é água. O carboidrato que ele armazena no músculo, na forma de glicogênio, é que puxa essa água para dentro do músculo. Então, fazer musculação com o objetivo de ganhar massa muscular exige que ele coma carboidrato logo no pós-treino. Podem ser novamente as raízes: inhame, batata doce, macaxeira. Ou banana comprida cozida, cuscuz. São alimentos importantes para recuperar a energia que ele acabou de gastar e esse glicogênio, que ficou armazenado, vai segurar a água e vai garantir o tônus, o formato do músculo. Além de tudo, é necessário ingerir proteína. Uma porção de frango, peixe, ovos, seriam opções boas.

CROSSFIT 

O praticante de crossfit deve seguir, mais ou menos, a mesma orientação da musculação. Com a ressalva de que o gasto energético nessa modalidade de treino é muito maior. Então, muitas vezes, como o praticante não tem um acompanhamento nutricional, é necessário estar sempre monitorando o peso corporal regularmente. Se o peso estiver baixando progressivamente, significa que a recuperação não está sendo feita e, ao longo de uma semana, o indivíduo já vai sentir sintomas de fadiga, de excesso de treinamento (over training). O importante é se alimentar com boas fontes de carboidrato, além de proteínas e frutas, que têm os antioxidantes. Se o peso continuar descendo, é necessário aumentar um pouco mais as porções.


Veja também