06
dez

Botox e exercícios combinam? Confira as especificidades

06 / dez
Publicado por Gabriela Máxima às 10:35

Corredores de longa distância precisam ter mais cuidado

Uma das dúvidas mais frequentes sobre botox e prática de atividade física recai sobre a durabilidade do procedimento. A dermatologista Deborah Castro explicou a ação da toxina botulínica, que paralisa os músculos da área da aplicação evitando a formação das rugas dinâmicas – aqueles sinais que aparecem apenas com as expressões faciais.  Vale destacar que o uso da toxina botulínica é uma das tendências do mercado de estética. O procedimento é procurado por quem quer reduzir as marcas e até porque quem quer prevenir o surgimento rugas estáticas – que podem ser visualizadas independente das expressões faciais.

>> Treino e botox: confira as recomendações de especialista 

>> Cláudia Raia diz que aeróbio ‘come’ testosterona e profissional explica o erro na afirmação 

>> Musculação para conquistar autonomia, mobilidade e força

>> Mexa-se contra a trombose 

“Quando a atividade física é muito intensa é natural que, involuntariamente, se contraia mais os músculos faciais. Isso faz com que a toxina botulínica seja absorvida mais rapidamente. Pessoas com os músculos faciais mais ‘fortes’ e expressivos também necessitam de doses maiores e intervalos mais frequentes de aplicação. Em atletas, maratonistas e pessoas que têm hipertiroidismo, percebemos clinicamente que a duração da toxina é levemente reduzida, devido ao metabolismo acelerado. Vale salientar que em quem realiza atividades físicas regulares, mas sem tanta intensidade, essa redução não é perceptível”.

Deborah Castro, dermatologista


Veja também