16
jan

Opinião: o corpo real de Paolla Oliveira no Carnaval e a desconstrução de padrões

16 / jan
Publicado por Luana Ponsoni às 15:20

Celulite? Que palavra horrenda. Impronunciável, até certo tempo, pelas mulheres que, assim como a atriz Paolla Oliveira, vivem da imagem. Mas o momento de autoafirmação feminina vem mudando. E atingindo também quem acaba atuando como formador de opinião. Referência de beleza tipicamente brasileira, Paolla é cheia de curvas. Não se enquadra no padrão magérrimo ditado pelas top models na década de 1990. Tampouco no das musas fitness, a “tendência” atual. E parece ter cansado de disfarçar o que é natural.

LEIA MAIS 

Verão agrava quadro de quem tem transtornos alimentares

Magreza de Bruna Marquezine volta a ser alvo de críticas nas redes sociais

“Eu amo comer”, diz Marina Ruy Barbosa à provocação de seguidora: “Comeu e vomitou”

No final do ano passado, viralizaram fotos da atriz na gravação do último capítulo de a Dona do Pedaço. Motivo? Paolla aparecia vestindo um maiô, exibindo as coxas e o bumbum com alguma flacidez e celulites. Não que afete a atriz, nem mude qualquer coisa em sua vida. Mas até surpreendeu o número de mulheres que elogiaram o seu corpo, a beleza natural, real, sem retoques, maquiagens e disfarces. A tal da identificação, né?

Antes de voltar a ser rainha da bateria da Grande Rio este ano, Paolla Oliveira ocupou o posto entre 2009 e 2010. Foto: Intagram/Reprodução

Talvez as pessoas nem tenham se dado conta, mas, desde aquele momento, tenha sido uma escolha da artista não camuflar mais o que não deveria incomodar ninguém.

No Carnaval deste ano, a cena vai se repetir. Paolla vai estar à frente da bateria da Grande Rio sem meia-calça e maquiagem nas pernas e bumbum. Fez o anúncio esta semana. Não está a fim de disfarçar celulite, flacidez. Prometeu levar a avenida do samba um corpo real. Que não gera adoecimento, promove aceitação, fortalece o amor próprio e a libertação de quem ainda acha a beleza é cabe em um padrão.

 


Veja também