Verificação

Projeto Comprova: Falso que Itália tenha registrado 232 mortes de crianças por coronavírus

Projeto Comprova é uma coalização de 24 veículos de comunicação para verificar informações sobre a covid-19

JC
JC
Publicado em 25/03/2020 às 23:43
Notícia
Nelson ALMEIDA/AFP
O novo coronavírus já afetou milhares de pessoas - FOTO: Nelson ALMEIDA/AFP
Leitura:

Em verificação feita pelo Projeto Comprova, foi constatado que a Itália não registrou 232 mortes de crianças por conta do novo coronavírus. Segundo a apuração, as postagens que falam do assunto são faltas, afinal a Itália, até o dia 24 de março, não havia registrado óbitos de pessoas com menos de 30 pessoas.

>> Projeto Comprova inicia checagem dos conteúdos publicados sobre o novo coronavírus

Essa verificação foi realizada com base em consultas a diversos documentos oficiais de diferentes órgãos do governo da Itália.

O post que foi objeto desta verificação foi escrito no Facebook por um usuário à 1h22 da manhã desta quarta-feira, 25 de março. O texto dizia que “morreram 232 crianças num dia na Itália e o demente manda as crianças voltarem pra escolas”.

A postagem era uma referência ao pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro, na noite de 24 de março. O mandatário minimizou a epidemia de covid-19 e sugeriu que os governadores deveriam descumprir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), entre elas a de fechar escolas e universidades.

Outros posts de mesmo teor foram encontrados pelo Comprova no Facebook. Esses, no entanto, traziam uma outra informação, a de que as supostas 232 mortes de crianças teriam ocorrido em um dia com 793 mortes por covid-19 na Itália. O Comprova verificou uma postagem feita por um perfil pessoal no Facebook.

O COMPROVA

O Projeto Comprova é uma coalizão de 24 veículos de comunicação, incluindo o Jornal do Commercio, que tem por objetivo checar informações veiculadas nas redes sociais e aplicativos de mensagem de celular. O projeto iniciou na quarta-feira (25) a checagem de informações com relação ao novo coronavírus.

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias