POLÊMICA

Fundador do Giraffas afasta filho após declarações contra quarentena do coronavírus

O CEO da empresa, Carlos Guerra, publicou dois vídeos nas redes sociais, para, em suas palavras, "restabelecer a verdade" sobre o posicionamento da empresa

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 26/03/2020 às 7:59
Notícia
REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS
Alexandre Guerra era um dos sócios do Giraffas e filho do CEO da empresa, Carlos Guerra - FOTO: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS
Leitura:

Após provocar campanhas de boicote à companhia por opinar sobre métodos de contenção do novo coronavírus, o acionista e conselheiro do Girraffas, Alexandre Guerra, foi afastado do cargo pelo próprio pai, fundador e maior acionista da rede, Carlos Guerra. Vídeos que comunicam a ação da empresa foram publicados nessa quarta-feira (25).

O CEO publicou dois vídeos nas redes sociais, para, em suas palavras, “restabelecer a verdade” sobre o posicionamento da empresa. “Muito foi dito e a maioria não corresponde ao que a gente faz e acredita. Não apoiamos esse governo. Na verdade, não apoiamos governo nenhum”, afirmou Carlos Guerra.

Polêmica

Um dos sócios dos restaurantes Giraffas, Alexandre Guerra, seguiu a mesma linha de Junior Durski, da rede Madero, e criticou as decisões que o governo vem tomando para combater à pandemia do novo coronavírus. Guerra afirmou que quem está com medo da covid-19 deveria ter medo de perder o emprego.

"Você que é funcionário, que talvez esteja em casa numa boa, numa tranquilidade, curtindo um pouco esse home office, esse descanso forçado, você já se deu conta de que, ao invés de estar com medo de pegar esse vírus, você deveria também estar com medo de perder o emprego? Será que sua empresa tem condições de segurar o seu salário por 60, 90 dias? Você já pensou nisso?", falou no Instagram.

Confira a linha do tempo do novo coronavírus em Pernambuco

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Confira o mapa de casos

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias