Racismo

"Sou a maior racista do planeta Terra e odeio a raça negra", diz mulher na Paraíba

Mulher foi detida e liberada após pagar fiança de R$ 350

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 16/10/2020 às 17:09
Notícia

Reprodução/Twitter
Ataque racista em João Pessoa - FOTO: Reprodução/Twitter
Leitura:

Em uma agência bancária da cidade de João Pessoa, capital da Paraíba, uma mulher afirmou ser racista e chamou pessoas negras de "bandidos, ladrões". O vídeo (confira abaixo) gravado nesta quarta-feira (14) dentro de um estabelecimento do Banco do Brasil, no bairro de Tambaú, tem provocado indignação de internautas. Após ser detida pela Polícia Militar por crime de injúria racial, a mulher, identificada como Luzia Sandra de Medeiros Dias Benjamin, pagou fiança de R$ 350 e foi liberada.

No vídeo, é possível ver ao menos quatro policiais parados na porta da agência enquanto a mulher ofende as pessoas e grita, em tom de orgulho: "Sou a maior racista do planeta Terra. Odeio a raça negra. Odeio. Vocês são bandidos, ladrões”. Luzia também fala para um homem que estava com ela para que ele “não se aproxime desse negro. Não troque nem uma palavra. Não temos nenhuma palavra a trocar com negro”, fala.

De acordo com o artigo 140, parágrafo 3º, do Código Penal, o crime de injúria consiste em ofender a honra de alguém valendo-se de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem. A legislação prevê pena de reclusão de um a três anos e multa.

O Boletim de Ocorrência foi registrado pelo bugueiro e guia turístico Daniel Lima. Em entrevista concedida à TV Correio, ele relatou que foi à agência realizar um depósito e se incomodou ao ouvir a mulher reclamar de um encarte do banco que usou como modelo uma pessoa negra.

“Ela chamou um funcionário e perguntou por que o Banco do Brasil fez uma propaganda com a raça negra. Eu entendi que ela estava falando do grupo musical, mas depois vi que não, que ela se referia a uma pessoa negra. Aí eu falei: ‘senhora, não entendi, como foi?’ e ela começou a me agredir verbalmente. Se dirigiu a mim, apontou e disse: ‘você é um negro bandido, um negro ladrão, um negro safado’. O esposo dela tentou acalmar, alegando que ela tem problema psiquiátrico, mas eu não vi nada de problema psiquiátrico. No vídeo, ela fala muito convicta do que fala”, disse Daniel.

O delegado Pedro Ivo informou que a mulher não prestou depoimento porque no momento do flagrante ela estava descontrolada. Segundo o delegado, o homem que estava junto com ela afirmou que Luiza teria problemas psicológicos. Nenhum laudo foi apresentado.

Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Comentários

Últimas notícias