Confere.ai

Checamos: A Avenida Caxangá é a maior em linha reta da América Latina?

O Confere.ai decidiu checar a megalomania pernambucana, a começar pela mais famosa frase do nosso orgulho: seria a Avenida Caxangá mesmo a maior avenida em linha reta da América Latina?

Alice de Souza
Alice de Souza
Publicado em 29/10/2020 às 10:36
Notícia

Google Street View/Reprodução
Via é tida pelos pernambucanos como a maior da América Latina. - FOTO: Google Street View/Reprodução
Leitura:

confere.ai
Matéria produzida pelo projeto Confere.ai em parceria com o Jornal do Commercio. - confere.ai

Todo bom pernambucano que se preze gosta de exaltar por aí sua megalomania. No estado, tudo é sempre o maior ou o melhor. Ai de quem diga o contrário. Mas você já parou para pensar se tudo aquilo que costumamos repetir como mantra para exaltar nosso bairrismo tem, de fato, uma comprovação?

O Confere.ai decidiu checar a megalomania pernambucana, a começar daquela que pode ser considerada a pedra fundamental, a mais famosa e repetida frase do nosso orgulho: seria a Avenida Caxangá mesmo a maior avenida em linha reta da América Latina?

Esta reportagem faz parte de uma série que visa, por meio da exaltação do orgulho pernambucano, te ensinar a checar conteúdos falsos, enganosos e boatos. Iremos publicar ao longo das próximas semanas outros conteúdos semelhantes. Tem alguma megalomania ou boato pernambucano que você gostaria de saber se é verdade? Envia para a gente no e-mail contato@confere.ai.

Como checamos

Para tentar descobrir se a Caxangá é a maior avenida em linha reta da América Latina, o primeiro passo foi ir até o Google Maps e, com a ajuda da ferramenta, medir a extensão da via. Dentro da ferramenta, clicando com o botão direito do mouse em um local, é possível medir a distância dele ou até ele. Fizemos isso e vimos que a Avenida Caxangá - que vai da intersecção com a Rua Benfica até a Avenida Doutor Belmiro Correia - tem 6,18km de extensão.

O segundo passo para confirmar essa informação foi buscar dados oficiais no site da Prefeitura do Recife. A primeira busca nos levou a um site da antiga “Secretaria de Planejamento, Urbanismo e Meio Ambiente do Recife” - como era chamado o órgão em 2002. A página que destaca projetos e ações da gestão da época traz dados sobre a história e extensão da Caxangá, afirmando que ela possui 6km entre seu início e o seu fim, corroborando a primeira informação que nossa equipe encontrou. Para complementar e ter certeza da extensão da via, solicitamos os registros oficiais da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), que nos respondeu informando que a extensão da via é de 6,1 km.

Com a extensão da Caxangá em mãos, o segundo passo foi buscar outras avenidas em linha reta no Brasil e comparar as dimensões. Buscando pelas palavras “avenida”, “linha reta” e “Brasil”, primeiro encontra-se uma polêmica: há quem queira “roubar” nossa megalomania de estimação. Uma reportagem da Tribuna de Minas mostra que os mineiros creditam o mesmo título dado pelos pernambucanos à Caxangá à Avenida Barão do Rio Branco, em Juiz de Fora. Na reportagem, há algumas pistas que mostram que os dois estados estão equivocados.

A Avenida Rio Branco tem 6,4km, sendo que desses 5,8km são totalmente em linha reta, ou seja, entre ela e a Caxangá, a recifense permanece sendo maior em linha reta. Contudo, há outra via na briga por esse ranking aqui mesmo no Brasil, a Avenida Joaquim Teotônio Segurado, localizada em Palmas, no Tocantins. Toda a via tem 26km de extensão, dos quais 10,2km são em linha reta, como pode ser observado em uma busca no Google Maps. Logo, ela é maior em linha reta do que a Avenida Caxangá, ainda que não seja totalmente retilínea como a pernambucana, o que desmente a megalomania de que a Avenida Caxangá é a maior em linha reta da América Latina. Contudo, pode-se dizer que a Caxangá é sim, pelo menos, a maior cuja extensão total é em linha reta do Brasil.

O livro “O melhor livro do mundo - 101 manias de grandeza de Pernambuco”, de Evandro Duarte de Sá, também desmente o boato. Segundo a introdução do livro, alguns dos boatos que fomentam a megalomania pernambucana não se aplicam mais, “como é o caso da Avenida Caxangá, tida por alguns pernambucanos como a maior avenida em linha reta do Brasil. Já pode até ter sido, mas não mais o é”.

A origem desse boato

Calma, apesar de os dados atuais mostrarem que há um superlativo na afirmação de que a Avenida Caxangá é a maior em linha reta da América Latina, essa megalomania não é de todo absurda. A Avenida Caxangá tem muito mais tempo de vida que a Avenida Joaquim Teotônio Segurado, de Palmas. A pernambucana começou a ser construída ainda no século 19, quando se chamava Estrada de Paudalho. Sua primeira etapa data de 1833, finalizada em 1842. Essa história está neste texto do site da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj).

Já a Avenida Joaquim Teotônio Segurado só surgiu depois da criação do estado do Tocantins, o que ocorreu em 1988. De 1990, a via é a principal da cidade de Palmas e seu nome é uma homenagem ao pioneiro da luta regionalista do Tocantins. Encontramos essas informações neste texto da Revista da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Cheque fatos você também

Quer saber se outras afirmações de senso comum são boatos? Agora você já sabe quais passos pode seguir para checar informações usando ferramentas gratuitas na internet. Agora, se está interessado em verificar a quantidade de características de desinformação em boatos sobre política, saúde e outros temas de relevância para a sociedade, você pode usar o Confere.ai, a primeira ferramenta de checagem automática do Nordeste. Basta copiar e colar um link e jogar no campo de busca da plataforma, que ela te responderá com um medidor de desinformação. Assim, você evita repassar mentiras por aí.

 

Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Comentários

Últimas notícias