VACINA

Ao invés de "guardar" 2ª dose, Saúde utilizará todas as vacinas contra a covid-19 assim que chegarem, diz FNP

Atualmente, metade das vacinas que chegam são reservadas para a aplicação da segunda dose; declaração foi dada pelo ministro Eduardo Pazuello durante reunião

JC
JC
Publicado em 19/02/2021 às 11:04
Notícia

CARL DE SOUZA/AFP
A vacinação contra a covid-19 no Brasil começou em janeiro de 2021 - FOTO: CARL DE SOUZA/AFP
Leitura:

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) comunicou, nas redes sociais, que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que irá alterar a estratégia de vacinação contra a covid-19. O anúncio teria sido feito em uma reunião do chefe da pasta com gestores de municípios do Brasil.

Até então, a cada lote recebido, aplicava-se metade das doses, enquanto as outras eram "reservadas" para aplicação da segunda dose nas pessoas que receberam anteriormente.

No entanto, de acordo com a FNP, Pazuello informou que, a partir do dia 23 de fevereiro, todas as vacinas recebidas serão utilizadas assim que chegarem. A justificativa é que a pasta tem garantia de produção das segundas doses a tempo da aplicação.

Compra de vacina

Nessa quinta (18), o Ministério manifestou a intenção de compra de mais 30 milhões de doses da vacina produzida pelo Instituto Butantan. Por meio de ofício, o secretário-executivo da pasta, Elcio Franco, solicitou à Fundação Butantan o fornecimento dos imunizantes, bem como do cronograma de entrega das doses entre outubro e dezembro de 2021.

Segundo a pasta, o objetivo é ampliar ainda mais a vacinação para toda a população brasileira. Os 30 milhões se somam aos 100 milhões de doses já contratadas pelo Ministério da Saúde junto à Fundação Butantan, com previsão de entrega ao Plano Nacional de Imunizações (PNI) de forma escalonada até setembro deste ano.

Comentários

Últimas notícias