Belo Horizonte

Aranhas gigantes 'invadem' apartamentos de bairro nobre de BH e assustam moradores

Aranha parece ser de uma espécie que tem veneno e uma picada considerada dolorosa

Giovanna Torreão Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Giovanna Torreão
Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Publicado em 08/05/2021 às 18:38
Notícia
Reprodução / Facebook
Os aracnídeos, da espécie Armadeira, tinham cerca de 15 centímetros - FOTO: Reprodução / Facebook
Leitura:

Os moradores do bairro Buritis, na região oeste de Belo Horizonte, ficaram assustados com o surgimento de aranhas gigantes dentro dos apartamentos. Os aracnídeos, que tinham cerca de 15 centímetros, parecem ser da espécie Armadeira, que é peçonhenta e tem uma picada dolorosa.

A administradora Flávia Prado fotografou a aranha subindo pelas paredes de seu apartamento, que fica no 8º andar do prédio. "Fiquei muito desesperada! Como tenho filhinhas pequenas, eu logo pensei: vai matar minhas meninas!", comentou ela, em relato ao UOL. Dias antes do registro, outro aracnídeo foi vista pelos moradores na área privativa do condomínio.

Depois que Flávia postou a foto em um grupo do bairro, outras pessoas relataram experiências parecidas. "No meu prédio está lotado por causa da mata aqui do lado", escreveu a moradora Poliana Andrade.

No fórum, vários confirmam terem visto aranhas "gigantes" nos últimos dias e destacaram para a necessidade de cuidados extras diante da situação. "Está mesmo aparecendo aranha armadeira, tomem bastante cuidado, tem que chamar o pessoal do Meio Ambiente ou os bombeiros", alertou a moradora Denise Ferreira. “Eu iria embora e deixava elas ficarem com a casa. Passava até a escritura para o nome delas", escreveu outro morador mais sensato.

O biólogo Tiago dos Santos explicou, em entrevista ao UOL, que "muito provavelmente" o animal é uma aranha da espécie armadeira. "Ela é peçonhenta e pode ser perigosa sim, no sentido de que a picada, com veneno neurotóxico, pode levar a uma dor muito intensa e, por consequência, a quadros de desmaio, confusão mental, vômito ou taquicardia", explicou.

Comentários

Últimas notícias