VIOLÊNCIA

'Tirei ela de lá por causa da violência', diz pai de grávida morta em comunidade do Rio

Kathlen, de 24 anos, foi baleada durante tiroteio entre a PM e suspeitos de tráfico

Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Publicado em 09/06/2021 às 12:28
Notícia
Reprodução / Correio
Kathlen caminhava na rua com a avó, que ainda mora na região - FOTO: Reprodução / Correio
Leitura:

O pai da designer de interiores Kathlen Romeu, morta por uma bala perdida aos 24 anos no Rio, disse que tirou a filha da comunidade do Lins do Vasconcelos justamente por conta da violência. "Noventa e nove por cento da comunidade são pessoas de bem. A mesma operação que tem constantemente na nossa área na Zona Sul não tem. Eu tirei ela de lá por causa da violência. Minha filha era a coisa mais especial da minha vida. Uma pessoa do bem, inteligente", disse Luciano Gonlçaves ao G1 RJ.

Kathlen, que estava grávida, foi baleada durante uma troca de tiros entre policiais militares e suspeitos de tráfico de drogas. Ela caminhava na rua com a avó, que ainda mora na região. Levada ao Hospital Municipal Salgado Filho, ela não resistiu. O pai esteve no Instituto Médico Legal na manhã desta quarta-feira (9) para liberar o corpo.

Ele contou à imprensa que a família via a gravidez de Kathlen como uma benção, apesar dela estar preocupada por conta da pandemia. "Minha filha era a coisa mais especial da minha vida. Cheia de sonhos, uma pessoa do bem, inteligente, que tinha o sonho de ser blogueira, modelo. Estava na melhor fase da vida dela", acrescentou.

Namorado de Kathlen e pai do bebê que ela esperava, Marcelo Ramos fez um post nas redes sociais pedindo que as pessoas respeitem o momento de luto da família e também que não sejam fonte de ódio agora.

"Eu peço que respeitem a memória da Kath. Não despejem ódio porque ninguém merece isso. Vocês não têm ideia do que a gente está passando. E o que a gente vai passar vai ser muito pior daqui para frente. Respeitem a dor da família. Principalmente da mãe da Kath, que foi obrigada a ler comentários de pessoas falando besteira", escreveu.

Ontem, dia em que morreu, Kathlen fez seu último post nas redes sociais. "Bom dia, neném", escreveu ela, publicando uma foto em que mostrava a barriga de grávida.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) investiga a morte de Kathlen. Testemunhas serão ouvidas e a polícia vai investigar para determinar de onde partiu o tiro que vitimou a jovem.

Comentários

Últimas notícias