IMUNIZAÇÃO

Escassez de AstraZeneca atrasa aplicação da segunda dose em alguns estados

Há postos suspensos em seis estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Tocantins, Rondônia e Mato Grosso do Sul

JC
JC
Publicado em 11/09/2021 às 1:22
Notícia
MYKE SENA/SP
COVID-19 Falta de doses disponíveis está associada ao atraso na entrega do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) - FOTO: MYKE SENA/SP
Leitura:

A aplicação da segunda dose da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a covid-19 foi suspensa em diversas cidades no Brasil devido à falta do imunizante nesta sexta-feira (10). Há postos suspensos em seis estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Tocantins, Rondônia e Mato Grosso do Sul.

Na capital paulista, os estoques para a segunda dose do imunizante terminaram na tarde desta sexta-feira (10). Das 434 unidades abertas até 19h, nenhuma tinha o imunizante, segundo levantamento com base no "De Olho na Fila", site da Prefeitura de São Paulo que mostra a situação dos postos.

O governo estadual, que culpa o Ministério da Saúde, anunciou que a partir da próxima semana irá a vacinar com Pfizer aqueles que estão com a segunda dose da AstraZeneca atrasada.

Além da capital, cidades da grande São Paulo também sofrem com a falta da vacina, segundo o governo paulista. No interior, a situação ainda não se agravou. A opção por utilizar a Pfizer neste momento tem como objetivo amenizar a crise até que o Ministério da Saúde envie mais doses. Em nota, a Secretaria de Saúde disse que o "não envio" por parte do ministério descumpre uma "obrigação do órgão federal em disponibilizar vacinas necessárias à imunização complementar das pessoas que já tomaram a primeira dose da vacina".

"A medida emergencial do Governo de SP visa amenizar os transtornos causados pelo não envio das doses de Astrazeneca por parte do Ministério da Saúde e vale apenas para quem teve a segunda dose vencida nestes 15 dias. A expectativa da saúde estadual é que nos próximos dias o órgão federal possa mandar mais doses ao estado, regularizando a situação", diz a nota.

A coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI), Regiane de Paula, afirmou por meio de nota que o governo remanejou estoques hoje e disponibilizou todas as doses da vacina da Pfizer existentes.

No fim de semana, segundo a secretaria, o governo de São Paulo deve entregar aos municípios mais 400 mil doses de Pfizer extras que chegaram nos últimos dias ao estado e serão remanejadas para a segunda dose.

O Ministério da Saúde afirmou que não deve segunda dose da vacina da AstraZeneca ao estado de São Paulo. Em nota, a pasta diz que o estado utilizou como primeira dose vacinas destinadas à dose dois.

Até o momento, segundo o órgão, foram entregues a São Paulo 12,4 milhões de dose 1 e 9,2 milhões de dose 2 da AstraZeneca. A pasta informou ainda que as 2,8 milhões de doses restantes não foram enviadas porque "o prazo de intervalo entre a primeira e segunda dose só se dará no final do mês".

Segundo o levantamento, entre as cidades também atingidas com a falta de estoque, além dos municípios de São Paulo e Rio de Janeiro, estão Mossoró, no Rio Grande do Norte; Palmas, Gurupi e Porto Nacional, no Tocantins; Porto Velho, em Rondônia; pelo menos cinco cidades do Mato Grosso do Sul.

 

Comentários

Últimas notícias