covid

MPF apura aplicação de vacina adulta e vencida em crianças em cidade da Paraíba

Ministro da Saúde disse que ao menos 48 crianças receberam produto incorreto, mas não há registro de efeitos adversos

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 17/01/2022 às 16:20
MYKE SENA/MS
O Brasil já aplicou mais de 350 milhões de doses de vacinas anticovid - FOTO: MYKE SENA/MS
Leitura:

O Ministério Público Federal da Paraíba (MPF) investiga a aplicação de doses adultas e vencidas da vacina contra covid-19 em crianças de 5 a 11 anos, em Lucena, que fica na região metropolitana de João Pessoa, na Paraíba. Já foram ouvidas a técnica que aplicou incorretamente os imunizantes, uma agente comunitária de saúde e uma das mães que teve os dois filhos vacinados com dose adulta. Por ora, nenhum dos pacientes apresentou efeitos adversos, conforme informou a prefeitura.

A prefeitura de Lucena classificou a situação como "falha pontual", que não partiu de orientação da administração municipal. O governo local disse que a decisão de aplicar o imunizante de forma incorreta foi tomada individualmente por uma auxiliar e a profissional foi afastada "imediatamente".

O Ministério da Saúde disse acompanhar o caso. Em entrevista à CNN Brasil, o ministro Marcelo Queiroga disse que até onde pôde apurar, ao menos 48 crianças receberam o imunizante com dosagem incorreta. "O principal é a segurança. essas vacinas elas devem ser aplicadas conforme as recomendações do Ministério da Saúde e a orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)", afirmou, ao reforçar orientações como sala e vacinadores exclusivos, e que doses pediátricas da Pfizer têm tampa de cor laranja.

Assim que foi informado sobre o incidente, Queiroga visitou a cidade e conversou com o prefeito e uma das mães, conforme disse na entrevista.

Em nota, o ministério da Saúde informou monitorar o grupo. "A pasta recomenda cautela na aplicação das doses aos profissionais e agentes de saúde responsáveis" disse, em nota. "Importante ressaltar que o Ministério da Saúde monitora todos os eventos adversos relacionados a vacinas covid-19, assim como acompanha rigorosamente todos os prazos de validade das vacinas recebidas e distribuídas aos estados."

A Anvisa declarou que aguarda a apuração das circunstâncias da vacinação que está em curso pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS). Somente após isso, a agência vai avaliar ações.

Comentários

Últimas notícias