Espaço

Nasa anuncia primeiras evidências de água corrente em Marte

Descoberta foi feita pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter

Rafael Carvalheira
Rafael Carvalheira
Publicado em 04/08/2011 às 19:04
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
FOTO: Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Leitura:

WASHINGTON - Cientistas da Nasa anunciaram esta quinta-feira (4) ter encontrado as primeiras evidências de água corrente em Marte. Se confirmada, a descoberta, feita pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter, será a primeira de água em estado líquido e em movimento no solo do planeta vermelho.

"Nós encontramos evidências repetidas e previsíveis que sugerem a existência de água corrente em Marte", disse a jornalistas Michael Meyer, cientista chefe do programa Mars Exploration.

A agência espacial americana acrescentou que a sonda que orbita Marte desde 2006 havia monitorado numerosos indícios do que pareciam ser fluxos de água em locais diversos, durante a primavera e o verão marcianos.

As imagens em sequência cronológica da cratera Newton, na região sul, de meia latitude, por exemplo, apresentavam marcadores que se espalhavam por declives íngremes e desapareciam com o passar das temperaturas mais frias.

"A melhor explicação que temos para estas observações, até agora, é a corrente d'água salgada, embora este estudo não prove isto", disse Alfred McEwen, do Laboratório Lunar e Planetário da Universidade do Arizona.

"É um mistério agora, mas eu acho que é um mistério que pode ser solucionado com futuras observações e experimentos", disse McEwen, autor principal de um estudo que explica as descobertas na revista científica Science.

Especialistas da Nasa ainda não estão certos se aquilo que testemunharam é realmente água corrente em Marte, onde nenhuma água em estado líquido foi encontrada até agora.

"Em comparação com a Terra, é difícil imaginar que sejam formadas por outra coisa que fluido infiltrando-se nos declives", disse o cientista do projeto Mars Reconnaissance Orbiter, Richard Zurek, do Laboratório de Jatopropulsão da Nasa. "A questão é se isto está acontecendo em Marte e, se estiver, porque nestes lugares em particular", afirmou.

McEwen, principal pesquisador do projeto High Resolution Imaging Science Experiment (HiRISE), que capturou as imagens, disse que a sonda gravou "milhares" de fluxos nos últimos três anos em sete locais. A sonda identificou 20 outros possíveis locais de fluxos similares, afirmou.

McEwen alertou que os fluxos d'água permanecem "circunstanciais" e que os cientistas "carecem de confirmação direta de água" a partir de outros instrumentos que estudam o planeta, mas esperam que seja confirmada em missões e experimentos futuros.

De qualquer forma, não parece que os cientistas estejam vendo nada semelhante a um rio caudaloso em Marte, mas algo provavelmente mais similar a um movimento subterrâneo. "Os fluxos não são escuros por estarem molhados", disse McEwen. "São escuros por outra razão", possivelmente porque a água corre abaixo da superfície e altera a aparência do solo de uma forma que a faz parecer escura.

Água congelada foi detectada em algumas latitudes elevadas de Marte e outra evidência sugeriu que a água interagiu com a superfície marciana ao longo da história do planeta.

A Nasa renovou seu interesse em Marte, com um programa de viagens espaciais de 30 anos e esforços para construir uma nave capaz de levar humanos ao planeta vermelho até 2030.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias