MEIO AMBIENTE

Período de desova de tartarugas marinhas começa mais cedo na Reserva do Paiva

Normalmente, o período começa em setembro, mas no último dia 11 surgiu o primeiro ninho

Editoria de Cidades
Editoria de Cidades
Publicado em 19/08/2016 às 18:25
Foto: Reprodução
Normalmente, o período começa em setembro, mas no último dia 11 surgiu o primeiro ninho - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

O trabalho de observação e monitoramento da desova das tartarugas marinhas começou mais cedo na Reserva do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife (RMR). Normalmente, o período de desova começa em setembro, mas no último dia 11, surgiu o primeiro ninho, com 107 ovos. 

A equipe de limpeza da praia, treinada para identificar os pontos de desova, observa os locais, abre os ninhos para contagem, fecha e isola a área, para proteger os ovos da ação de predadores. Dentro do período de 50 a 60 dias, eles irão eclodir e os animais farão seu percurso em direção ao mar.  

A Associação Geral da Reserva do Paiva (AGRP) é responsável pela gestão do bairro planejado e cuida da sua preservação ambiental, além de garantir o bem estar dos moradores e visitantes. Em janeiro, a associação organizou uma visita guiada a um dos ninhos de tartarugas isolados ao longo dos 8,5 quilômetros da praia, para conscientizar a população quanto aos cuidados com os animais marinhos.  Algumas das espécies que desovam em Pernambuco, estão ameaçadas de extinção.  

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias