SUSTENTABILIDADE

Campanha estimula a reciclagem do óleo de cozinha

Em nove anos, 110 bilhões de litros de água já foram poupados com a coleta do óleo

Editoria de Cidades
Editoria de Cidades
Publicado em 23/03/2017 às 8:16
Foto: Divulgação
Em nove anos, 110 bilhões de litros de água já foram poupados com a coleta do óleo - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Foi da compreensão de que um mundo sustentável passa pela qualidade da água que chega até as pessoas, que o programa Mundo Limpo Vida Melhor, desenvolvido pela ASA Indústria e Comércio, ganhou vida, há nove anos. Há oito, a iniciativa tem como parceira a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), que oferece 13 Pontos de Entrega Voluntária (PEV) de óleo de cozinha para reciclagem no Estado. O mais recente foi lançado onessa quarta-feira (22) em comemoração ao Dia Mundial da Água na nova sede do órgão, em Santo Amaro, e deve servir à comunidade do entorno.

O objetivo agora é expandir o projeto para as 26 lojas da Compesa em Pernambuco. “Nossa intenção é fazer com que todos os estabelecimentos sejam pontos de entrega atuantes”, destacou o diretor de Articulação e Meio Ambiente da companhia, Aldo Santos. A iniciativa está presente em 47 municípios do Estado e já coletou mais de 5 milhões de litros de óleo coletado, ajudando a preservar 110 bilhões de litros de água.

Os problemas causados pelo despejo do óleo na tubulação são muitos. “Queremos despertar aquilo que chamamos de consciência primária: a noção de que o primeiro transtorno é no sifão da própria casa, muito antes de causar impactos maiores”, explicou Flávia Moura, gerente de responsabilidade socioambiental da ASA. Quando chega ao sistema de esgoto, a gordura endurece nas bordas do encanamento e passa a aglutinar resíduos sólidos, formando o que se chama tijolo ecológico, que pode causar alagamentos. 

Além disso, os gastos para manter o sistema funcionando são maiores com a contaminação da água por óleo de cozinha. “A gordura causa danos de obstrução de rede. Os equipamentos da estação de tratamento de esgoto são muito prejudicados, gerando um custo de manutenção maior, que acaba afetando o consumidor”, afirmou Aldo Santos. Segundo ele, a vida útil dos equipamentos diminui de 20 a 30% quando existe a contaminação. E os números preocupam: um só litro de óleo é capaz de contaminar até 20 mil litros de água. 

COLETA

Ajudar a reverter esse quadro é simples: basta reservar o óleo de frituras em um recipiente plástico de qualquer tamanho e entregar em um dos postos de coleta. De lá, o produto é levado até uma estação de reciclagem industrial, onde será tratado para ser reutilizado em conjunto com outras gorduras na fabricação do sabão em barra. Segundo Flávia Moura, hoje 3% da matéria-prima do sabão vem de óleo de cozinha reciclado. “O número poderá ser mais expressivo com a conscientização da população”, destacou a gerente de responsabilidade socioambiental da ASA. 

Além de contribuir para um mundo mais sustentável, quem participa do programa também ainda ajuda o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip). Cada litro de óleo coletado é revertido em doações para a Fundação Alice Figueira, entidade privada e sem fins lucrativos fundada em 1897 para captar recursos financeiros, materiais e humanos em prol do instituto.

Confira aqui a lista com todas as empresas parceiros que realizam a coleta. Informações: (81) 3073-5066.

Últimas notícias