LITORAL SUL

Praia de Maracaípe poderá passar por obra de contenção do mar; ONG denuncia impactos ambientais

O projeto está em análise na Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e Marinha

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 14/02/2020 às 15:14
Notícia
Foto: Arnaldo Carvalho/ JC Imagem
O projeto está em análise na Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e Marinha - FOTO: Foto: Arnaldo Carvalho/ JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 18h44

A praia de Maracaípe, localizada no município de Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco, poderá passar por uma obra de contenção para controlar o avanço do mar. A obra está prevista em um projeto da prefeitura do município que está em análise na Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e na Marinha do Brasil. 

Em nota, a Prefeitura de Ipojuca, disse que o projeto foi idealizado “a partir de uma demanda da população de Maracaípe para conter o avanço do mar da praia”, e informou ainda que uma empresa foi contratada para elaborar o projeto e “identificar o tipo ideal de contenção que possua o menor impacto ambiental”. No entanto, de acordo com o gestor ambiental e integrante da ONG Salve Maracaípe, Sidney Marcelino, não houve consulta pública e nem audiência para discutir a obra. Segundo ele, “o processo traz graves impactos ambientais nas desovas de tartarugas marinhas, na prática do surf e na dinâmica hídrica do fluxo de maré, então quando você tenta recuar o mar, isso gera um impacto em outro lugar”. 

>> As imagens do óleo nas praias de Maracaípe e Cupe

>> Veja o que fazer em um dia em Porto de Galinhas

>> Veja os melhores passeios em Porto de Galinhas

>> Conheça os melhores restaurantes e bares de Porto de Galinhas

Marcelino ainda comentou que “as demandas do povo de Maracaípe são outras, essa não atende a nossa necessidade como população e não vai atrair turistas. É um empreendimento totalmente equivocado e que não tem sintonia com a demanda da população”. 

A CPRH informou que o projeto passou por uma pré-análise no final de 2019, mas o técnico responsável solicitou que uma equipe multidisciplinar, com profissionais de diferentes áreas de atuação, para que seja feita uma nova análise. 

Denúncia

Pelas redes sociais, a ONG Salve Maracaípe denunciou o projeto e compartilhou um vídeo feito pela empresa contratada pela Prefeitura de Ipojuca para elaborar o projeto de urbanização da orla. Segundo a prefeitura, o vídeo, no entanto, foi manipulado. “A gestão municipal lamenta a manipulação de vídeos institucionais com o objetivo de igualmente manipular e confundir a população divulgando notícias falsas e utilizando a temática do Meio Ambiente para fins eleitoreiros”, diz um trecho da nota. No entanto, segundo a ONG, a empresa contratada pela prefeitura elaborou dois vídeos institucionais, um deles mostra a maré baixa e o outro, divulgado pela Salve Maracaípe, mostra a maré alta. 

Ver essa foto no Instagram

GRAVE!! . Prefeitura de Ipojuca @prefeituradoipojuca @prefeitaceliasales confirma ao jornal Folha de Pernambuco (@folhape) que tem um projeto em andamento para destruir a Praia de Maracaípe!! Esse vídeo, inclusive, foi enviado pela própria Prefeitura para o jornal!! E sabe quem vai pagar essa destruição?? Todos nós!! Serão gastos R$ 3,5 milhões de reais dos cofres públicos para destruir a Praia de Maracaípe!! Essa obra vai desconfigurar totalmente a praia, acabar com surf, espantar os turistas, impactar negativamente nas desovas de tartarugas, entre tantos outros malefícios!! Quem está ganhando com isso?? @cprh.pe @ouvidoriamppe @oficialsemaspe não permitam isso!! Trade Turístico @portodegalinhas @porto2039_ ajudem a barrar esse absurdo, vocês vão perder os turistas de vocês! Fizemos um abaixo-assinado, o link está em nossa bio, divulguem, compartilhem!! . . from @folhape - URBANIZAÇÃO MARACAÍPE O projeto municipal de urbanização da orla de Maracaípe, em Ipojuca, Litoral Sul de Pernambuco, a 66 quilômetros do Recife e um dos principais cartões-postais do Estado, se tornou alvo de uma polêmica. Estão previstas a construção de uma avenida beira-mar, de um muro de contenção para a maré e de um calçadão, além da instalação de postes de iluminação pública. Projetos similares já foram executados em outras praias do Estado, como a de Boa Viagem, no Recife, e as de Olinda e Paulista. A praia de Maracaípe é conhecida por ser um ponto de prática de surfe e possuir piscinas naturais, mangues, trilhas e desova de tartarugas. A Prefeitura de Ipojuca confirmou à Folha de Pernambuco a existência do projeto. Saiba mais no Portal #FolhaPE (link nos stories). ? #praias #urbanização #maracaípe ? Vídeo: Divulgação/Prefeitura de Ipojuca

Uma publicação compartilhada por Salve Maracaípe (@salvemaracaipe) em

Projeto ainda não está finalizado

A prefeitura do município informou ainda que o projeto não está finalizado e não há nenhuma previsão de início da licitação para contratação de empresa que o executará. Além disso, não há contratação para serviços de drenagem, pavimentação e iluminação da orla. 

Para a obra de contenção do mar, o valor do investimento é de R$ 3,5 milhões, provenientes dos cofres federais e municipais. Inicialmente, o projeto da empresa previa a urbanização da orla, mas, segundo a prefeitura, o que está em análise é apenas a obra de contenção do mar. 

Também foi criado um abaixo-assinado para que o projeto não avance. A mobilização já conta com mais de sete mil assinaturas. 

MPPE irá acompanhar o caso

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) informou que a Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente tomou conhecimento do projeto e instaurou um procedimento para acompanhar o caso. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias