Agreste

Curso de medicina em Caruaru ganhará sede após autorização do MEC

Sede terá mais de oito mil metros quadrados e está orçada em quase R$ 23 mi. Projeto prevê criação de espaço para atendimento ao público

JC Online
JC Online
Publicado em 22/06/2017 às 19:20
Foto: MEC
Sede terá mais de oito mil metros quadrados e está orçada em quase R$ 23 mi. Projeto prevê criação de espaço para atendimento ao público - FOTO: Foto: MEC
Leitura:

Os 300 alunos do curso de medicina da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Caruaru, no Agreste, finalmente terão uma sede definitiva para frequentar as aulas. Nesta quinta-feira (22), o ministro da Educação, Mendonça Filho, assinou a licitação para a construção de três prédios que vão abrigar o curso dentro do Centro Acadêmico do Agreste (CAA). O projeto deve compreender um espaço de 8.081,14 m² de área construída e oferecerá atendimento gratuito ao público. Desde 2014, quando o curso foi inaugurado, os alunos estudam em instalações provisórias, em um local alugado dentro do polo comercial da cidade.

A obra está orçada em R$ 22.925.057,09 e construirá um edifício principal com quatro pavimentos, um edifício para atividades relacionadas à pesquisa e um terceiro prédio onde funcionará uma Unidade Básica de Saúde para práticas e atendimento ao público. “O investimento do Ministério da Educação (MEC) vai certamente transformar a realidade da formação médica em Caruaru”, afirmou Mendonça Filho no terreno onde a sede será construída.

Entre os blocos, devem ser construídas 20 salas de tutoria para atividade em grupo menores, necessário para o desenvolvimento metodológico da medicina. Também estão previstos dois laboratórios de habilidades e simulação, laboratórios para pesquisa na área morfofuncional, um cineteatro, salas de teleconferência, uma biblioteca e espaços para a comissão de residência médica.

A intenção do MEC é que, com o início das atividades da Unidade Básica de Saúde, pacientes do SUS possam ganhar mais um espaço de atendimento. A unidade também servirá de campo de estágio para os alunos. O reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, e o diretor do CAA, Manoel Guedes Alcoforado Neto, estiveram na cerimônia.

O Curso

O curso de medicina no CAA foi fundado em 2011, como parte do Programa Mais Médicos, mas o só começou suas atividades em 2014. A primeira turma do curso está no 7º período. A cada ano, são oferecidas 80 vagas para a graduação e 20 vagas para a residência médica. O CAA fucniona desde 2006.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias