ProJovem

ProJovem abre 2 mil vagas para quem quer terminar os estudos no Recife

Aluno precisa ter entre 18 e 29 anos. ProJovem dá oportunidade para quem quer terminar o ensino fundamental e se profissionalizar por meio do Senac

Gabriel Dias
Gabriel Dias
Publicado em 26/02/2018 às 6:30
Foto: ABr
Aluno precisa ter entre 18 e 29 anos. ProJovem dá oportunidade para quem quer terminar o ensino fundamental e se profissionalizar por meio do Senac - FOTO: Foto: ABr
Leitura:

Para quem mora no Recife, tem entre 18 e 29 anos de idade e não terminou os estudos, há uma boa oportunidade de concluir gratuitamente o ensino fundamental e se profissionalizar por meio de um curso do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Basta se inscrever, até quarta-feira (dia 28), no Programa Nacional de Inclusão de Jovens do Recife (ProJovem Urbano). Estão disponíveis cerca de 2,3 mil vagas. As aulas acontecem à noite, de segunda à sexta-feira.

A formação dura um ano e meio. “Além de ter o certificado do ensino fundamental, o estudante passará por um curso profissionalizante com a qualidade do Senai, o que aumenta as chances de conseguir emprego”, destaca o secretário de Educação do Recife, Alexandre Rebêlo. Cada participante poderá escolher uma das três áreas ofertadas: administração, alimentação ou turismo.

A inscrição é online, no endereço www.recife.pe.gov.br/matriculaonline. Ao acessar o site, o candidato deve informar em qual escola deseja estudar. Haverá turmas em 46 unidades da rede municipal de ensino. As aulas serão das 18h às 22h. Após a reserva da vaga, é preciso validar a inscrição presencialmente, entre 1º e 15 de março, no Compaz Escritor Ariano Suassuna, no bairro do Cordeiro, ou no Compaz Eduardo Campos, no Alto de Santa Terezinha.

O jovem que não tiver acesso à internet pode fazer a matrícula nos computadores das escolas municipais ou em um das 18 Unidades de Tecnologia na Educação (Utecs).

Mobilização

Cartazes foram colocados em ônibus que circulam no Recife, além de propagandas em rádios e tvs. “Estamos fazendo um esforço grande para mobilizar os jovens”, diz Alexandre Rebêlo.

Um dos focos é convencer a população LGBT a aderir ao programa. Segundo a prefeitura, 80% dos trans atendidos no Centro Municipal de Referência em Cidadania LGBT do Recife, localizado na Boa Vista, apresentam baixo nível de escolaridade. Uma equipe da Secretaria de Educação estará no local até quarta-feira para realizar inscrições desse público.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias