SAÚDE

Termina nesta sexta a Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza

Mais de 6 mil pontos, entre unidades de saúde e postos volantes, estão aptos a fazer a vacinação em Pernambuco

Aline Souza
Aline Souza
Publicado em 12/05/2011 às 11:43
Leitura:

Termina nesta sexta-feira (13) a Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza. A imunização deste ano vai combater três vírus, dois da gripe comum e o da pandêmica H1N1. A expectativa é de que mais de 1,3 milhão de pessoas sejam imunizadas em Pernambuco.

Desde o início da campanha, mais de 680.749 pessoas já foram vacinadas no Estado. Esse número representa 49,42% do total de 1,3 milhões de pessoas que englobam o público-alvo: idosos, gestantes, índios aldeados, crianças e trabalhadores de saúde que atuam em serviços de referência para a influenza.

Mais de 6 mil pontos, entre unidades de saúde e postos volantes, estão aptos a fazer a vacinação em Pernambuco. Nas crianças, a imunização é feita em duas doses, com um intervalo de 30 dias entre a primeira e a segunda. Vale ressaltar que a vacina é contra-indicada para quem tem alergia a ovo e hipersensibilidade a algum dos componentes dela.

Segundo os dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização, a vacinação já imunizou 117.322 crianças (53,87%), 59.875 profissionais de saúde (67,96%), 55.132 gestantes (36,22%), 25.212 índios (56,89%) e 423.208 idosos (48,36%).

A DOENÇA - A influenza é uma infecção viral que afeta o sistema respiratório e pode se apresentar desde uma forma leve e de curta duração até formas clinicamente graves e complicadas. A transmissão ocorre de forma direta, por meio das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar, ou de forma indireta, pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias podem levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz. Os sintomas são semelhantes aos do resfriado, que se caracterizam pelo comprometimento das vias aéreas superiores, com congestão nasal, tosse, rouquidão, febre variável, mal-estar e dores de cabeça.

A vacinação pode reduzir entre 32% a 45% do número de hospitalizações por pneumonias, e de 39% a 75% da mortalidade global.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias