Prefeitura do Recife

Asfalto volta a ceder mesmo com uso de novo equipamento

Fechamento de buracos no Recife foi acertado em contrato e custará R$ 1,125 milhão por mês

Diogo Menezes
Diogo Menezes
Publicado em 22/06/2011 às 14:37
Foto: AFP
FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Quem passou pela Avenida Dois Irmãos, em frente ao Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe), Zona Norte do Recife, na manhã desta quarta-feira (22), pode conferir que o buraco tapado na última terça-feira (21), pela prefeitura já está voltando a prejudicar os motoristas que passam pela via. O novo método para recuperar o pavimento de ruas e avenidas, por enquanto, não parece estar tendo o efeito desejado.

“Não é só esse que está assim. Todos os buracos ao longo da Avenida 17 de Agosto já estão do mesmo jeito de antes”, disse o funcionário da Compesa, Edmílson Vasconcelos, que trabalha próximo ao buraco da Avenida Dois Irmãos.

De acordo com o secretário de Serviços Públicos, Eduardo Vital, serão produzidos relatórios trimestrais sobre o fechamento dos buracos, para avaliar a qualidade do serviço. “O contrato com a empresa responsável prevê a eliminação de todos os buracos da cidade. Caso seja registrado alguma ocorrência de reabertura do buraco, ela tem o dever de refazer o serviço.” O novo método foi contratado por um ano e custará R$ 13,5 milhões, divididos em parcelas mensais de R$ 1,125 milhão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias