ranking

Recife e Jaboatão entre as piores do Brasil por falta de saneamento básico

O levantamento tem base no Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) do ano 2009

Isabela Lemos
Isabela Lemos
Publicado em 28/09/2011 às 10:27
NE10
FOTO: NE10
Leitura:

Das 81 cidades brasileiras observadas em uma pesquisa do Instituto Trata Brasil para avaliação dos serviços de saneamento básico, as três principais cidades pernambucanas estão entre as 20 piores do País. Recife ficou em oitavo lugar entre as capitais, enquanto Jaboatão dos Guararapes ficou em sexto lugar entre os piores municípios da pesquisa. Olinda está localizado em 19º lugar do ranking.

Infográfico

10 piores x 10 melhores cidades do Brasil - Saneamento Básico

“Um dos pontos de preocupação apontados no novo ranking foi que as dez últimas cidades continuam sendo as mesmas já há três anos, o que reflete a dificuldade em se obter melhorias nestes municípios", afirmou Édison Carlos, presidente do Instituto.

O levantamento tem base no Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) do ano 2009, recém divulgado pelo Ministério das Cidades. As informações são fornecidas espontaneamente pelas empresas prestadoras dos serviços nessas cidades. Para fazer o ranking, o Instituto considera várias informações prestadas pelas empresas operadoras de saneamento nas cidades - no caso de Pernambuco, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) - tais como:

.população total atendida com água tratada e com rede de esgoto;
.tratamento do esgoto por água consumida;
.índice total de perda de água tratada - calculado com base nos volumes totais de água produzida e de água faturada demonstrando a eficiência do operador;
.tarifa média praticada e que corresponde à relação entre a receita operacional do prestador do serviço e o volume faturado de água e de esgoto na cidade;
.além dos investimentos em relação à geração de caixa dos sistemas, compreendendo a arrecadação sem despesas operacionais.


A pesquisa avaliou cidades com mais de 300 mil habitantes. Para cada indicador o estudo estabelece um ranking de evolução e a combinação destes dados classifica a cidade no ranking.

Analisando alguns municípios que caíram no ranking nota-se o caso de Recife. A pesquisa mostra que Recife informou grandes investimentos em 2009, mas teve queda na tabela devido ao aumento na tarifa e por ter tido, naquele ano, geração de caixa negativo. Jaboatão está entre as 15 piores cidades que apresentaram atendimento inferior a 80% da população.

O ranking mostra ainda que, no conjunto dos indicadores avaliados, estão entre as melhores cidades do País: Santos (SP), primeiro colocado, com operação estadual; Uberlândia (MG), em segundo, com operação municipal; Franca (SP), em terceiro, com operação estadual; Jundiaí (SP), em quarto, com operação municipal em parceria com o setor privado; Curitiba (PR), com operação estadual em quinto; Ribeirão Preto (SP), em sexto, com operação municipal em parceria com o setor privado; Maringá (PR), em sétimo, com operação estadual; Sorocaba (SP), em oitavo, com operação municipal; seguida de Niterói (RJ) em nono lugar e operação privada e Londrina (PR) em décimo e também com operação estadual na prestação dos serviços.

Últimas notícias