EDUCAÇÃO

Aulas sobre duas rodas em escola de Paulista

Durante passeio ciclístico, alunos do ensino fundamental e médio discutem assuntos de matemática, física, história, geografia e direitos humanos

Rafael Carvalheira
Rafael Carvalheira
Publicado em 16/10/2012 às 7:03
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Durante passeio ciclístico, alunos do ensino fundamental e médio discutem assuntos de matemática, física, história, geografia e direitos humanos - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Conteúdo escolar sobre duas rodas. Assim funciona o projeto interdisciplinar da escola estadual Maestro Nelson Ferreira, localizada no Engenho Maranguape, em Paulista, Região Metropolitana do Recife (RMR), onde as disciplinas são desenvolvidas a partir de um passeio ciclístico pelo bairro. Cerca de 200 alunos dos ensino fundamental e médio se juntam aos professores para vivenciar nas ruas o que é aprendido dentro das salas de aula. Matemática, física, história, geografia e direitos humanos são algumas das matérias estudadas na pedalada.

A ideia era antiga e surgiu a partir de uma conversa informal entre três docentes da instituição: Liliane Correia, 27, de educação física, Jonailson da Silva, 31, de história, e Andréa Heliodora, 35, responsável pela disciplina de direitos humanos e cidadania. “Queríamos trazer o aluno para ver a teoria na prática, através de uma atividade física saudável”, declarou Liliane, uma das idealizadoras.

De acordo com os educadores, a proposta inovadora de aprendizado surgiu da necessidade de incentivar uma maior participação dos alunos durante as aulas, a fim de promover a interação entre eles e os professores e diminuir a evasão escolar. “Para a quarta unidade queríamos fazer atividades diferenciadas com os educandos, através de exemplos práticos que facilitassem e fixassem o conteúdo teórico das salas”, explicou a professora de educação física.

No programa diferenciado de ensino, os alunos têm a oportunidade de contato direto com o que é aprendido nos livros. Para o professor de história Jonailson, o passeio é um complemento para a matéria que leciona.

Durante a pedalada, ele pode falar sobre o Engenho Maranguape, que hoje dá nome ao bairro onde está localizada a escola, além de mostrar como aconteceu a Invasão Holandesa, tendo em vista que a parada final dos ciclistas será no Forte de Pau Amarelo. “É uma aula bem diferente. Os estudantes podem observar o lugar onde moram sob uma nova ótica, conhecendo os pontos turísticos e aprendendo sobre os fatos históricos que marcaram o local”, afirmou o docente.

Assuntos como relevo e clima são discutidos em geografia. Já na matéria de sociologia e direitos humanos, os estudantes podem praticar a cidadania, com a reivindicação de ciclovias na cidade e discutindo questões sobre o direito de ir e vir.

As disciplinas exatas não ficam de fora. Matemática e física se completam para promover uma discussão sobre conceitos como o cálculo da circunferência do pneu da bicicleta, a distância percorrida e a velocidade alcançada. “É uma forma lúdica de abordar sobre as matérias que envolvem números. Uma ótima maneira de estimular o aprendizado”, enfatizou o professor de física, Williams Cabral de Oliveira, 40.

O primeiro passeio ciclístico interdisciplinar da escola Maestro Nelson Ferreira aconteceu na última terça-feira. A pedalada partiu do colégio, em direção ao Forte de Pau Amarelo. Os alunos fizeram um percurso de oito quilômetros, por ruas da comunidade do Engenho Maranguape.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias