segurança

Novo centro contra a violência no Recife

Segunda unidade do Compaz será lançada nesta segunda-feira no Alto Santa Terezinha

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 17/02/2013 às 20:48
Leitura:

O Recife deverá contar com, pelo menos, dois Centros Comunitários da Paz (Compaz) até o fim deste ano. Mais uma unidade será lançada esta segunda-feira (18), no Alto de Santa Terezinha, Zona Norte do Recife. A primeira foi inaugurada em janeiro, no Bongi, Zona Oeste. A expectativa da Secretaria de Segurança Urbana é que daqui a 10 meses quadras poliesportivas, laboratório de informática e espaços para Defensoria Pública, Ministério Público, Justiça e Polícias estejam funcionando nos dois locais. 

O Centro Social Urbano Afranio Godoy, onde funcionará o Compaz do Alto de Santa Terezinha, receberá esta segunda a visita do prefeito Geraldo Júlio e do secretário de Segurança Urbana, Murilo Cavalcanti, para que seja feito o lançamento oficial. “Lá, já funcionam uma escola e uma Academia da Cidade. Não será necessária uma grande reforma, mas a construção de algumas áreas novas. Nossa expectativa é inaugurar o espaço ainda este ano, assim como a unidade do Bongi”, afirmou Cavalcanti. 

A promessa do prefeito é construir pelo menos cinco unidades do Compaz durante a sua gestão. Além das duas já lançadas, haverá outra sem Santo Amaro e mais duas cujos locais de funcionamento ainda não foram escolhidos. “Levamos em consideração fatores como índices de violência e jovens em situação de risco. No Alto de Santa Terezinha, por exemplo, observamos muitos jovens nas ruas, sem uma atividade como escola, prática de esportes ou emprego”, disse o secretário. 

Promessa de campanha de Geraldo Júlio, o Compaz tem o propósito de levar às comunidades acesso a lazer, justiça e cidadania. Segundo a Secretaria de Segurança Urbana, a meta é que daqui a dois anos 40 mil pessoas sejam atendidas mensalmente. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias