justiça

Prefeitura do Recife remove cerca do terreno do antigo bar Garagem

Bambus e arames farpados protegiam terreno onde funcionou o estabelecimento, nas Graças

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 19/03/2013 às 15:44
Foto: PCR/Divulgação
Bambus e arames farpados protegiam terreno onde funcionou o estabelecimento, nas Graças - FOTO: Foto: PCR/Divulgação
Leitura:

Bambus e cercas de arame farpado que cercavam o terreno do antigo bar Garangem, na esquina da Rua Amélia com a nova Beira-Rio, no bairro das Graças, Zona Norte do Recife, foram removidos pela Secretaria municipal de Mobilidade e Controle Urbano (Semoc) em cumprimento a uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE)

O material ocupava a área de forma irregular. Segundo a decisão judicial, o terreno pertence à União. A decisão da 10ª Vara Federal foi publicada no Diário Oficial dia 11 de março, na semana passada.

De acordo com a advogada da Secretaria-Executiva de Controle Urbano (Secon), Andréa Menezes, a ação desta terça-feira (19) cumpre uma decisão judicial. “Existe uma decisão da Justiça Estadual que proíbe qualquer tipo de construção em terreno da União. A área não podia estar cercada”, esclarece.

HISTÓRICO - Em 2009, o dono do antigo bar entrou com ação no TJPE contra o Município do Recife, pleiteando a reintegração e manutenção de posse do terreno. No ano seguinte, o processo seguiu para a 10ª Vara da Justiça Federal, já que ações judiciais que envolvem a União tramitam na Justiça Federal.

No último dia 7, aliminar foi julgada pelo juiz federal Edvaldo Batista da Silva Júnior, que decidiu pela improcedência do pedido, já que o autor do processo ocupava área pública, no caso, terreno de marinha. Após a decisão de improcedência da ação, a Prefeitura do Recife pôde atuar e retirar as cercas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias