protesto

Médicos intensificam movimento contra medidas do Governo e podem decidir por greve

Uma Assembleia Extraordinária vai definir os novos rumos do movimento

Ulysses Gadêlha
Ulysses Gadêlha
Publicado em 26/08/2013 às 13:11
Leitura:

O Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) realiza nesta segunda-feira (26), às 19h30, Assembleia Geral Extraordinária (AGE), na Associação Médica de Pernambuco (AMPE), em caráter deliberativo, com possibilidade de dar início a uma greve. 

A categoria está insatisfeita com as medidas do governo e pretende intensificar o Movimento Nacional Médico que é contrário a Medida Provisória 621/2013 e a importação de médicos estrangeiros sem a aplicação do exame Revalida.

O movimento reivindica o repasse de 10% da Receita Bruta da União para o custeio da saúde pública, carreira de Estado que atenda ao Sistema Único de Saúde (SUS) como solução para melhor distribuição desses profissionais em regiões longínquas e de difícil acesso e a realização de concursos públicos. 

O Governo Federal apresentou suas armas e trata a vinda dos cubanos e os demais estrangeiros como “salvadores” dos problemas existentes na saúde pública do País. O Simepe defende o REVALIDA para assegurar a qualidade da assistência à população, investimentos no SUS a valorização e respeito aos profissionais médicos deste País.

A Assembleia Extraordinária vai definir os novos rumos do movimento.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias