ÁREA DE LAZER

A nova cara da Macaxeira

Parque na antiga fábrica pode ser alternativa para outros pontos semelhantes abandonados na cidade

Wilfred Gadelha
Wilfred Gadelha
Publicado em 06/11/2013 às 5:00
Foto: Divulgação
Parque na antiga fábrica pode ser alternativa para outros pontos semelhantes abandonados na cidade - Foto: Divulgação
Leitura:

No lugar de mato e galpões arruinados, árvores, palmeiras-imperiais, quadras poliesportivas, brinquedos infantis, pistas para caminhada, skate e bicicleta. O desenho foi feito para o Parque Estadual Ministro Fernando Lyra, previsto para ser inaugurado em janeiro de 2014 na antiga Fábrica da Macaxeira, Zona Norte do Recife. Mas pode ser uma alternativa para outras áreas semelhantes abandonadas na cidade, como a Fábrica Tacaruna e o Cotonifício da Torre.

“As antigas fábricas de tecido poderiam ser transformadas em grandes parques públicos”, diz o arquiteto e urbanista Zeca Brandão, coordenador do Núcleo Técnico de Operações Urbanas da Secretaria Estadual das Cidades (responsável pelo projeto da Macaxeira) e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Quase todas, diz ele, são compostas de prédio principal e chaminé, que devem ser preservadas, e galpões que podem ser derrubados para dar outros usos ao terreno.

A área pública de lazer que está sendo implantada na Zona Norte da cidade vai beneficiar mais de 40 mil moradores de cinco bairros: Macaxeira, Apipucos, Dois Irmãos, Sítio dos Pintos e Brejo de Guabiraba. Fechado e sem uso desde o fim dos anos 70, o imóvel foi desapropriado pelo governo do Estado. Nascida Fábrica de Tecidos Apipucos, passou a se chamar Cotonifício Othon Bezerra de Melo em 1924. A denominação Fábrica da Macaxeira é adotada quatro anos depois, em 1928.

Leia mais no Jornal do Commercio

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias