bairro do recife

Armazéns do Porto do Recife de cara nova até junho de 2014

Obras estão em ritmo acelerado. O Cais do Sertão, por exemplo, abre as portas no dia 13 de dezembro

Maiara Melo
Maiara Melo
Publicado em 22/11/2013 às 6:41
Diego Nigro/JC Imagem
Obras estão em ritmo acelerado. O Cais do Sertão, por exemplo, abre as portas no dia 13 de dezembro - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Falta menos de um mês para ser entregue a primeira etapa do projeto Porto Novo, que promete transformar o atual cenário do Bairro do Recife, no Centro. Os últimos detalhes do Cais do Sertão Luiz Gonzaga (armazém 10), estão sendo definidos para que, no dia 13 de dezembro, quando se comemora o 101º do nascimento do Rei do Baião, o espaço seja inaugurado, com o projeto totalmente finalizado. Já estão funcionando o Centro de Artesanato de Pernambuco (armazém 11) e o Terminal Marítimo do Recife (armazéns 7 e 8), todos revitalizados com investimentos públicos.

Além disso, o consórcio Porto Novo Recife, de iniciativa privada, garantiu que os armazéns 12, 13 e 14, onde funcionará o Festival Center, ficará pronto até a Copa do Mundo de 2014, e o armazém 9, onde funcionarão lojas e escritórios, tem previsão de ser entregue durante o grande evento. Os armazéns 15, 16 e 17, assim como o antigo prédio da Conab, não têm previsão, sequer, do início das obras.

As mudanças no Bairro do Recife já podem ser vistas graças ao Centro de Artesanato de Pernambuco e do novo Terminal Marítimo de Passageiros do Recife, que foi inaugurado a tempo de receber a temporada de navios, iniciada no dia 13 de outubro. Para o Cais do Sertão ser entregue aos recifenses e turistas, faltam as instalações elétricas onde ocorrerão as projeções audiovisuais. “Já na próxima semana, tudo de gesso, vidro, madeira deve estar no espaço. Falta terminar a parte elétrica e de dados da acústica, da cenografia, das ferramentas de interatividade. Só depois, vamos entrar com os conteúdos e itens das exposições”, disse Gilberto Freyre Neto, coordenador do projeto-executivo.

São mais de 40 contratos de fornecedores, entre técnicos responsáveis pela infraestrutura, tecnologia do local, como também de artistas e aquisições de obras de arte nacionais e importadas. “Quase todas os espaços terão vídeos e estão quase prontos, faltando a instalação dos projetores na saída e entrada do cais”, continuou Gilberto.

Os armazéns 12, 13 e 14, onde funcionará o Festival Center, receberam, finalmente, a licença de construção. Segundo Sérgio Petribú Bivar, diretor-executivo do consórcio Porto Novo Recife, o empreendimento ficará pronto até a Copa. “Estamos fazendo a estrutura metálica. Depois, vamos começar com as instalações elétricas. As empresas responsáveis já foram contratadas e vamos agilizar isso.”

No local, funcionarão restaurantes, lojas, cinema e teatro. “Alguns espaços ainda estão pendentes, mas vamos resolver isso.” O armazém 15 e o antigo prédio do Conab, onde se pretende construir um hotel, com 300 apartamentos e uma marina, ainda não teve o projeto aprovado e, por isso, a licença de construção não foi liberada.

A Secretaria-Executiva de Licenciamento e Urbanismo (Selurb) informou que alguns detalhes do projeto, por se tratar de um empreendimento de grande impacto, precisam ser reajustados. “Estamos na expectativa de que seja liberado o mais breve possível”, contou Bivar. “A previsão é entregar o hotel 24 meses depois do início da obra.”
Os armazéns 16 e 17, onde funcionará o Centro de Convenções, já têm licença de demolição. “Não realizamos ainda porque o projeto também não foi aprovado. Não queremos inutilizar os galpões e, depois, não poder fazer nada lá.”

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias