reivindicação

Adufepe e Sintufepe realizam protesto em frente à reitoria da UFPE

A manifestação ocorre desde às 10h desta segunda-feira (2)

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 02/12/2013 às 13:09
Leitura:

Atualizada às 14h47

Integrantes do Sindicatos dos Trabalhadores da UFPE (Sintufepe) e Associação dos Docentes da UFPE (Adufepe) realizam protesto desde às 10h desta segunda-feira (2) em frente ao prédio da Reitoria. A manifestação ocorre devido à adesão do Hospital das Clínicas à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). 

Os manifestantes chegaram a entrar no primeiro andar da instituição. Ambos os sindicatos informam que são contra o acordo tanto por acreditarem em uma futura privatização quanto por acreditar que o processo de contratação realizado pela Ebserh pode favorecer a existência de nepotismo no processo seletivo. 

O presidente da Adufepe, José Luís Simões, ressaltou a mudança na admnistração do Hospital das Clínicas (HC). "A contratação da Ebserh fere a autonomia da universidade, pois o hospital não será mais administrado pela reitoria", explicou.

De acordo com a assessoria de imprensa do HC, a votação relativa à adesão do Hospital à empresa, foi realizada pelo conselho universitário. A assessoria informou também que a Ebserh é uma empresa pública, diretamente vinculada ao Ministério da Educação (MEC), e que, por esse motivo não procede a informação de que haveria um processo de privatização. A empresa é 100% constituída por recursos públicos e submetida ao controle dos órgãos públicos. No momento ainda não há informação sobre a assinatura do contrato entre as duas instituições. 

A assessoria do HC também informou que 11 universidades federais, que respondem por 14 hospitais universitários, já assinaram contrato com a Ebserh. A empresa presta serviços de apoio ao ensino, à pesquisa e à extensão, ao ensino-aprendizagem e à formação de pessoas no campo da saúde pública.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias