Transporte

Vale transporte em papel acaba em junho

Medida chega 15 anos após inauguração da bilhetagem eletrônica

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 13/05/2014 às 10:09
Foto: Igo Bione/JC Imagem
Medida chega 15 anos após inauguração da bilhetagem eletrônica - FOTO: Foto: Igo Bione/JC Imagem
Leitura:

Quinze anos depois de inaugurar a bilhetagem eletrônica, o Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR) deixará de receber o vale transporte de papel (VT). A medida foi determinada pela Portaria nº 050/2014, do Grande Recife Consórcio de Transporte, que estabeleceu prazo até dia 1º de julho para as empresas migrarem para o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM). O papel é incompatível com o sistema BRT (ônibus de transporte rápido) em implantação.

De acordo com o Grande Recife, uma média de 680 mil vales em papel ainda são comercializados, enquanto o VEM beneficia 1,360 milhão de trabalhadores “A maioria é usado de forma avulsa, por empresas públicas, para pessoal temporário ou serviços específicos, mas acredito que não são nem 20 clientes”, salienta o diretor-presidente do órgão, Nelson Menezes. “Todos receberão ofício dizendo para se dirigirem ao setor comercial e lá vamos analisar cada caso, mas certamente será possível substituir os vales pelo VEM comum.”

O diretor reconhece que o vale transporte em papel continua servindo como moeda de troca pelas ruas da RMR e ainda exige a manutenção de uma estrutura para recepção, análise, conferência e pagamento às operadoras, além de esquema de segurança. “Mas embora a bilhetagem tenha tempo, o VEM comum, que pode ser adquirido por qualquer pessoa, só passou a ser disponibilizado há um ou dois anos”, justifica.

A bilhetagem eletrônica começou em 1999 com os passes estudantis e em 2003 passou a substituir o vale transporte, criando a expectativa de acabar com a comercialização clandestina do papel, fato existente até hoje.

PRAZOS

Este não é o primeiro anúncio da extinção do VT. Em 2009, ano em que o Sistema Automático de Bilhetagem Eletrônica (Sabe) foi modernizado, o Grande Recife Consórcio divulgou prazo, depois o prorrogou, sob alegação de que 2 mil empresas ainda não tinham migrado para a bilhetagem. “Eu não tinha essa informação, mas estamos, junto com as transportadoras de ônibus, criando todas as condições para viabilizar essa mudança até a data prevista”, afirma Nelson.

Embora não apresente nenhuma vantagem para o Grande Recife, os vales ainda são a melhor opção para determinados serviços de órgãos estaduais, como a Secretaria de Educação, de Saúde e de Segurança Pública. E municipais, tais como as prefeituras de Camaragibe (que também usa o passe estudantil em papel até junho) e Jaboatão. 

A Secretaria de Educação, por exemplo, informou, por meio de sua assessoria de imprensa, só usar o VT em municípios que ainda não dispõem da bilhetagem eletrônica.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias