mobilidade

Pedestre pena para andar na Avenida Cruz Cabugá

As gambiarras da obra viária, para instalação do Corredor Norte-Sul, infernizam a vida da população, a pé ou de carro

Vanessa Araújo
Vanessa Araújo
Publicado em 05/09/2014 às 8:05
Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem
Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem
Leitura:

Com três estações de BRT (ônibus de trânsito rápido) do Corredor Norte-Sul em obras, circular pela Avenida Cruz Cabugá, área central do Recife, tem sido difícil para pedestres e motoristas. Congestionamentos são frequentes, inclusive fora dos horários de pico, e a simples tarefa de andar pela calçada ou fazer uma travessia segura se torna um desafio para quem anda a pé. E se alguns transtornos são temporários, há outros que prometem ficar como legado de uma obra milionária que exagera nas gambiarras.

Já na primeira estação da via, a Tacaruna, inaugurada no dia 16 de agosto, a opção encontrada para alargar a pista foi a retirada de parte da praça da área. Passados dez meses do início da obra, o local virou ponto de estacionamento. “Está uma bagunça. Os fiscais perseguem os ambulantes, mas deixam os carros na calçada. Deviam reformar a praça, deixá-la como era antes”, critica o ambulante Wellington Cândido, 31 anos. Com o corte, o traçado da pista entra em curva nesse ponto.

Infográfico

Implantação do BRT na Cruz Cabugá

No trecho da quarta estação, a Artur Coutinho (entre as Ruas Araripina e Dois de Julho), o estado adquiriu e demoliu sete galpões, utilizando parte do terreno para abrir duas pistas, também em curva, no sentido cidade-subúrbio. Mesmo assim, há muito congestionamento na área e pedestres caminham sobre montes de areia ou na via.

Na estação seguinte, em frente à Assembleia de Deus, parte da calçada foi reduzida para alargamento da pista. Mas o corte (visualmente agressivo), não impede o estreitamento do espaço para o fluxo nesse ponto. “Passa muita gente aqui nos horários de pico. Não deviam ter reduzido a calçada, pois a gente acaba indo pra rua e se arrisca a ser atropelado, quando o pedestre deveria ter prioridade”, defende o operador José Carlos da Silva, 49.

O secretário-executivo das Cidades, Gustavo Gurgel, alega que a redução foi necessária para manter a configuração das faixas. “Mas o pedaço foi pequeno, menos de um metro, e a calçada ainda obedece à largura mínima”, afirma. Apesar de o projeto estar em fase de conclusão, a questão de calçada ainda surge como empecilho no início da construção da Estação Santo Amaro, próxima ao mercado. Depois de ter de recorrer à Justiça para desapropriar e demolir um muro, agora se avalia a necessidade de desapropriar um trecho de um posto de combustível. “Temos dúvida se a calçada ficaria na área deles”, justifica Gurgel.

O secretário diz que a recuperação da praça ficou a cargo da Prefeitura do Recife. Já a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) informa, por meio de nota, que a “Secretaria das Cidades do Governo de Pernambuco, irá promover melhorias estruturais na praça, assim que terminar as intervenções na Estação Tacaruna”. Detalhe: a estação está em funcionamento há 20 dias. 

Quanto ao estacionamento irregular no local, a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), também por meio da assessoria, assegura que uma equipe de 12 agentes de trânsito em viaturas e motos realiza rondas diárias na área e autua os veículos irregulares.

Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Circular pela Cruz Cabugá, área central do Recife, tem sido difícil para pedestres e motoristas - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Obras do BRT impactam circulação na Avenida Cruz Cabugá - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Avanida Cruz Cabugá terá cinco paradas - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Algumas estações ainda estão em obras - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Na primeira estação, Tacaruna, inaugurada em agosto, a opção encontrada foi retirar parte da praça - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Em alguns trechos, calçadas foram reduzidas - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Estação Tacaruna já foi inaugurada - Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem
- Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem
Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem
Congestionamentos são frequentes, inclusive fora dos horários de pico - Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem
Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem
- Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem
Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem
Andar pela calçada ou fazer uma travessia segura se torna um desafio para quem an - Foto: Rodrigo Carvalho/JC Imagem

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias