Microcefalia

Leituristas reforçam mutirão de combate ao Aedes Aegypti

Os 450 funcionários da Compesa que fazem a medição da água consumida têm acesso a 1,7 milhão de residências em 173 municípios

Margarette Andrea
Margarette Andrea
Publicado em 17/12/2015 às 7:12
Ashlley Melo/JC Imagem
Os 450 funcionários da Compesa que fazem a medição da água consumida têm acesso a 1,7 milhão de residências em 173 municípios - Ashlley Melo/JC Imagem
Leitura:

É cada vez maior o número de pessoas e instituições engajadas no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chicungunha e zika vírus, esta última associada a inúmeros casos de microcefalia. Nesta quarta, os 450 leituristas da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) começaram a ser capacitados para atuar como agentes identificadores de focos do mosquito em 173 municípios. Entre os dias 23 deste mês e 15 de janeiro eles visitarão as 1,7 milhão de residências onde fazem a leitura da água, mensalmente, agora também com a missão de combater o Aedes.

“Além de capacitar pessoal, vamos vistoriar as 389 caixas d’água abastecidas pela Compesa (devido à crise hídrica no Estado) e orientar os condutores dos 286 carros-pipa com os quais trabalhamos”, informa a assessora da Diretoria de Articulação e Meio Ambiente do órgão, Rita Guilherme. “O treinamento se estende aos técnicos sociais e às equipes das lojas de atendimento (que vão distribuir panfletos informativos) e call center. Durante a espera telefônica, o cliente ouvirá uma gravação do médico Dráuzio Varella com as orientações sobre o tema”.

Os primeiros leituristas capacitados são de Arcoverde. Até o final do mês, haverá treinamento em Petrolina, Garanhuns e Caruaru, onde há um grande número de ocorrências de dengue, zika e chicungunha. “Esperamos poder sensibilizar um maior número de pernambucanos sobre a importância de combater o mosquito”, afirma Rita.

CAMINHADA

Nesta quinta também acontece a Caminhada Recife no Combate ao Mosquito: uma luta pela vida, que promete reunir mais de 300 pessoas, entre profissionais da Secretaria de Saúde do Recife, representantes de terreiros de matrizes africanas, estudantes, usuários da rede municipal de saúde, moradores e lideranças comunitárias da Zona Norte da capital. A concentração será às 8h, em frente ao Estádio José do Rego Maciel (campo do Santa Cruz), com destino ao bairro da Encruzilhada. 

A ação terá apresentação teatral do grupo “As dengosas”, formado por agentes de saúde ambiental e controle de endemias e agentes comunitários de saúde. Profissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) e soldados do Exército – que já atuam na função – farão a distribuição de material educativo.

Cerca de 500 artistas também abraçam a causa e têm um encontro no Teatro de Santa Isabel, no Centro do Recife, às 9h de hoje, a fim de obter informações para o combate ao mosquito. O próprio secretário de Saúde, Jailson Correia, fará apresentação sobre as doenças transmitidas pelo Aedes e como se prevenir. A organização é das Secretarias de Cultura, Saúde e Fundação de Cultura Cidade do Recife (FCCR).

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias