INVESTIGAÇÃO

DHPP investiga morte de motociclista atingido por linha de cerol

De acordo com o delegado responsável pela investigação do caso, se identificada, a pessoa que empinava a pipa poderá ser indiciada por homicídio culposo

Da editoria de Cidades
Da editoria de Cidades
Publicado em 26/02/2016 às 12:26
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
De acordo com o delegado responsável pela investigação do caso, se identificada, a pessoa que empinava a pipa poderá ser indiciada por homicídio culposo - FOTO: Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

A morte de um homem, que trafegava em uma moto, na Avenida Abdias de Carvalho, na Zona Oeste do Recife, após ser atingido por uma linha de pipa com cerol nessa quarta-feira (24) será investigada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). De acordo com o delegado responsável pela investigação do caso, se identificada, a pessoa que empinava a pipa que atingiu o motociclista poderá ser indiciada por homicídio culposo, que é quando não há a intenção de matar.

Durante toda a manhã desta sexta-feira (26), familiares de Ubirajara Bandeira de Luna, de 46 anos, estiveram no Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife, no bairro de Santo Amaro, área central da cidade. Por conta da falta de alguns documentos, uma filha, a irmã e amigos de Ubirajara aguardam pela liberação do corpo do homem, que ainda deve demorar mais um pouco por conta das diligências policiais. De acordo com Sérgio Luiz, amigo da vítima, a família buscará por justiça.

Após a morte do motociclista ser notificada no posto policial do hospital da Restauração, na área central do Recife, local onde ubirajará ficou internado e foi submetido à cirurgia, as investigações passaram a ser conduzidas pelo DHPP. De acordo com o delegado João Paulo Andrade, uma equipe de plantão da unidade policial irá até o local da morte para dar início às investigações. "Após a abertura do inquérito, as pessoas culpadas, quando identificadas, poderão responder à homicídio culposo ou por eventual dolo na ação", afirma o delegado.

Familiares de Ubirajara não informaram se a motocicleta conduzida pelo homem possuía a antena conhecida como corta-pipa, equipamento de proteção já usado por alguns motociclistas e previsto pela resolução 378 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para quem usa o veículo para trabalhar.

A vítima morava e trabalhava na oficina da família, no bairro dos Torrões. Ubirajara seguia pela via, nas proximidades da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do bairro, no sentido cidade/subúrbio, quando aconteceu o acidente.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias