Sustentabilidade

Jardim do Baobá, do Parque Capibaribe, ficará pronto em cinco meses

Obras começam na próxima semana, com dois anos de atraso. Espaço terá brinquedos, mesa, bancos e píer flutuante

Cidades
Cidades
Publicado em 31/03/2016 às 20:52
André Nery/JC Imagem
Obras começam na próxima semana, com dois anos de atraso. Espaço terá brinquedos, mesa, bancos e píer flutuante - FOTO: André Nery/JC Imagem
Leitura:

Com dois anos de atraso, as obras de construção do Jardim do Baobá, no bairro das Graças, Zona Norte do Recife, começam na próxima semana e terão duração de cinco meses, conforme anunciou, nesta quinta, no local, o prefeito Geraldo Julio. O espaço de 3,8 mil metros quadrados terá três balanços duplos para crianças e adultos, mesa comunitária, bancos, terraços gramados e um pequeno píer flutuante que possibilitará a atracação de pequenas embarcações. A Rua Madre Loyola será pavimentada com blocos de concreto na altura da calçada. Tudo no entorno do garoto-propaganda da área, um baobá centenário que era cercado por muros particulares. 

A obra – que terá investimento de R$ 1,5 milhão por meio de parceria com o Hospital Português – é a primeira etapa do projeto Parque Capibaribe, que se estenderá por todo o percurso de 30 quilômetros do rio (15 de cada lado), articulando espaços públicos em uma área de influência de 42 bairros. “Quem passar aqui vai ter uma visão diferente do Recife”, declarou o prefeito. O vice-provedor do Português, Alberto Ferreira, confirma a observação: “É a primeira vez que venho ao local, é impactante”.

JC-CID0401_HAH01_PARQUE1_WEB

Uma outra etapa do parque será licitada ainda neste primeiro semestre, conforme a secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Cida Pedrosa. Trata-se do trecho da Avenida Beira-Rio entre as Pontes da Capunga, no Derby, e da Torre, no bairro das Graças, que terá duas faixas para carros, ciclovia, mirante e passarela de pedestres.

A obra tem R$ 57,4 milhões assegurados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) desde 2014, mas, após alterações para se integrar ao parque de forma mais humanizada (seriam quatro faixas para veículos), seu valor caiu para R$ 28 milhões. “Estamos tentando articular a transferência do restante dos recursos para outra etapa do parque, saindo do Jardim do Baobá em direção ao Parque da Jaqueira”, informa. Outras parcerias estão em andamento.

 


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias