SEGURANÇA

Radiopatrulha terá mais 176 PMs para combater assaltos a bancos na RMR

Além do reforço no efetivo, a Secretaria de Defesa Social anunciou que os PMs usarão fuzis e novas viaturas

JC Online
JC Online
Publicado em 05/01/2017 às 13:21
Foto: Divulgação/PMPE
Além do reforço no efetivo, a Secretaria de Defesa Social anunciou que os PMs usarão fuzis e novas viaturas - FOTO: Foto: Divulgação/PMPE
Leitura:

Mais 176 homens na Radiopatrulha, batalhão de elite da Polícia Militar, usando fuzis e com novas viaturas. Essa é uma das medidas que a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) anunciou, na manhã desta quinta-feira (05), para enfrentar os constantes assaltos a bancos e caixas eletrônicos na Região Metropolitana do Recife. A ocorrência mais recente foi registrada na Secretaria Estadual de Educação, localizada na Várzea, Zona Oeste do Recife. Um grupo de 10 a 12 ladrões invadiu o prédio nesta madrugada e explodiu dois caixas eletrônicos do Bradesco.

"Estamos reestruturando o Batalhão de Radiopatrulha, com aporte de efetivo de 176 policiais que serão transferidos de outras unidades. Esses homens estão sendo treinados. Até o final de janeiro teremos mais novas 15 viaturas. Já recebemos fuzis 556. A partir da implementação dessas ações, com equipamento, armamento e mais efetivo, acreditamos que teremos condições de dar uma pronta resposta a essas investidas criminosas. A tendência é que os assaltos a bancos vão diminuir", afirmou o diretor de Polícia Especializada da PMPE, coronel Vanildo Maranhão.

Cada uma das 10 áreas de segurança do Grande Recife receberá o reforço de mais duas viaturas da Radiopatrulha, com quatro PMs em cada, fazendo rondas 24 horas. Atualmente, as rondas contam com apenas dois PMs e uma viatura. Em vez de revólveres e pistolas, os homens da Radiopatrulha estarão usando fuzis. Com a chegada de mais policiais, o batalhão terá 520 PMs.

FORÇA TAREFA

Outra ação é a ação de Força Tarefa implantada em novembro do ano passado, que ampliou de três para sete delegados atuando na investigação desse tipo de crime. Balanço apresentado pelo diretor da Polícia Civil de Pernambuco, Antônio Barros, mostra que 15 quadrilhas de assaltos a bancos foram desarticuladas em 2016, com a prisão de 110 pessoas. De janeiro a novembro do ano passado houve 130 roubos ou furtos a agências bancárias, caixas eletrônicos ou carros-forte no Estado.

"Sabemos que é um fenômeno que não atinge só Pernambuco, são quadrilhas interestaduais. O Estado tem atuado de forma bastante significativa no combate a esse segmento. Longe de fugirmos da nossa responsabilidade, mas precisamos da parceria com as instituições financeiras, com a adoção de medidas simples que podem inibir os assaltos", destacou o secretário executivo de Defesa Social, João Luiz Caetano de Araújo. Um das sugestões é a instalação de espargidores de fumaça, um sensor que solta um gás branco ao perceber que o local está sendo violado.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias