arte urbana

Painéis de grafite embelezam o Recife

A ideia central é que as peças, de onde será retirada a decoração do Carnaval 2017, deem uma nova vida a cidade, mesmo após o fim da folia, quando a cidade volta a sua rotina.

Editoria de Cidades
Editoria de Cidades
Publicado em 06/02/2017 às 7:00
Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem
A ideia central é que as peças, de onde será retirada a decoração do Carnaval 2017, deem uma nova vida a cidade, mesmo após o fim da folia, quando a cidade volta a sua rotina. - FOTO: Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem
Leitura:

Quem passa pelo Compaz Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, pela Escola de Frevo Maestro Fernando Borges, na Zona Norte, e pelo Terminal do Porto do Recife ou pela Gerência de Atenção à Saúde – ao lado da PCR, ambos na área central, já pode ter um gostinho do que vai ser a decoração de Carnaval do Recife. É que toda a produção deste ano é baseada em elementos retirados de painéis de grafite que estão instalados nesses locais. As seis obras foram executadas pelos grafiteiros Bozó Bacamarte, Jota ZerOff, Galo de Souza, Manoel Quitério, Karina Agra, e Coletivo Vacilante.

A ideia central é que os painéis deem uma nova vida a cidade, mesmo após o fim do Carnaval, quando a decoração é desmontada e a cidade volta a sua rotina. “ É uma inovação que, além de mostrar o trabalho desses artistas, também possibilitará um presente permanente para a cidade, com os painéis que ficarão em definitivo nos locais onde estão sendo montados”, afirma o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha.

Notáveis

Com uma média de 25 m², os painéis já chamam a atenção da população. “Eu achei ótimo. Deixa a cidade com outra cara, sai do tradicional”, conta o mecânico Demétrio Garcia. “Eu acho que 6 painéis ainda é pouco. Podiam colocar na cidade toda, principalmente ali no Recife Antigo. Dá uma cara moderna ao Recife, e jovem gosta disso, né? Na verdade, quem não gosta de arte?”, complementa a estudante Amanda Coutinho. A iniciativa também ajuda a expor ainda mais a diferença entre a arte do grafite e a pichação, que é crime.

Segundo o arquiteto Carlos Augusto Lira, que coordena o projeto de decoração da festa, as obras dos grafiteiros foram fotografadas e levadas para o computador, onde, a partir da digitalização desse material, foi montado. “Este ano usaremos muitos tecidos na decoração do Recife”, ressalta. Logo mais, quando começarem as interdições das vias para os dias de folia, a população vai poder ver o produto final, mas até lá, os painéis estão esperando a visita de quem gosta de arte, cultura e modernidade.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias