Tragédia

Oposição na Alepe cobra punição de PMs que balearam jovem em Itambé

Parlamentares citam responsabilidade do governo em colocar nas ruas policiais despreparados

Cidades
Cidades
Publicado em 11/04/2017 às 19:34
Reprodução vídeo
Parlamentares citam responsabilidade do governo em colocar nas ruas policiais despreparados - FOTO: Reprodução vídeo
Leitura:

A morte do jovem Edvaldo da Silva Alves, de 20 anos, baleado por um policial militar durante protesto por mais segurança em Itambé, na Zona da Mata Norte, no dia 17 de março, repercutiu na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). A Bancada de Oposição lamentou o falecimento do rapaz e cobrou celeridade nas investigações e punição aos envolvidos.

Por meio de nota, os parlamentares registram a responsabilidade do Estado, da Secretaria de Defesa Social e do Comando da Polícia Militar "por enviar para o atendimento ao chamado policias sem o preparo técnico necessário nem equipamentos adequados para a ocorrência em questão, uma manifestação da população" e dizem que a força contra manifestações populares têm se tornado corriqueiras.

 CONFIRA A NOTA:

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco lamenta o falecimento do jovem Edvaldo Alves, de 19 anos, vítima de disparo feito por policiais durante protesto na cidade de Itambé, Zona da Mata Norte do Estado, contra o crescimento da violência na região.

 Os parlamentares da bancada cobram ainda celeridade nas investigações sobre a atuação da polícia naquele dia, além de esclarecimentos sobre os motivos que levaram à demora no socorro à vítima e rigor na apuração e punição à autoridade policial que deu a ordem, assim como para o policial que efetuou o disparo.

 É importante ainda registrar a responsabilidade do Estado, da Secretaria de Defesa Social e do Comando da Polícia Militar por enviar para o atendimento ao chamado policias sem o preparo técnico necessário nem equipamentos adequados para a ocorrência em questão, uma manifestação da população.

 Além do caso envolvendo o jovem Edvaldo Alves, e guardadas as devidas proporções, a Oposição lamenta que o uso da força contra manifestações populares estejam se tornando corriqueiras no estado de Pernambuco.  São exemplos dessa postura a apreensão de fantasias da troça carnavalesca Empatando Tua Vista, durante o Carnaval, e a retirada de faixas e cartazes fixados pela população da cidade de Santa Cruz do Capibaribe, com cobranças ao Governo, durante agenda do governador Paulo Câmara no município, no último fim de semana.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias