Problemas de chuvas

Quarta-feira de transtornos por conta das chuvas no Grande Recife

De acordo com dados da Prefeitura do Recife, somente as primeiras seis horas do dia registraram um valor esperado para oito dias de chuva na cidade

JC Online
JC Online
Publicado em 31/05/2017 às 18:31
Alexandre Gondim/JC Imagem
De acordo com dados da Prefeitura do Recife, somente as primeiras seis horas do dia registraram um valor esperado para oito dias de chuva na cidade - FOTO: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

A Região Metropolitana do Recife (RMR) viveu um dia de transtornos após as enchentes que atingiram a região nesta quarta-feira (31). De acordo com informações da Prefeitura do Recife, o acumulado das chuvas na cidade foi de 103 milímetros. Somente nas primeiras seis horas da manhã, quando ocorreu a maior concentração das precipitações, foram registrados 82 milímetros de chuvas, valor correspondente ao que era esperado para oito dias de chuvas na cidade.

Primeiras mortes causadas pelas chuvas no Recife

O dia foi marcado de maneira negativa pelas primeiras mortes causadas pela chuva em 2017, quando o deslizamento de uma barreira no bairro de Dois Unidos, na Zona Norte do Recife, provocou a morte de Miriam Pereira dos Santos, de 37 anos, e de seu sobrinho Deivid Pereira dos Santos, de 14 anos. O deslizamento aconteceu por volta das 10h30 da manhã na rua Leôncio Rodrigues, próximo ao terminal de ônibus do bairro.

As duas vítimas estavam em casa no momento em que a barreira destruiu a parte de trás da residência. Bombeiros ainda conseguiram realizar o resgate, mas eles não conseguira, resistir aos ferimentos e morreram antes de chegar até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Descoberta, também na Zona Norte.

Informações iniciais apontam que um cano d'água rompido pode ter contribuído para as duas mortes. Moradores do local denunciaram que a água do cano, ao invés de seguir para uma canaleta, estava caindo sobre a barreira, encharcando-a. Técnicos da Defesa Civil, no entanto, declararam ser precipitado apontar as causas para o acidente. "É possível que haja influência, mas é preciso investigar. É muito cedo para fazer qualquer afirmação", declarou Elaine de Holanda, gerente geral de engenharia da Defesa Civil.

Algumas regiões da cidade seguem alagadas

Mesmo após o momento de maior concentração das chuvas, algumas regiões seguem com alagamentos e prejudicando o trânsito da cidade. A situação de ponto mais crítico é a Avenida Dois Rios, no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife. Diversas linhas de ônibus estão realizando desvios por Jordão Baixo, diante da situação inviável da via.

Durante a manhã, quando a intensidade da chuva estava em seu pico, vários moradores relataram dificuldades e sair de casa, registrando com vídeos e fotos alguns pontos de alagamento da cidade.

Risco de mais chuvas para as próximas horas

A Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) renovou no fim desta tarde o alerta de chuvas para a RMR e a Zona da Mata Sul, região de Pernambuco que foi a mais castigada pelas enchentes. De acordo com a agência, são esperadas precipitações com intensidade moderada e forte nas próximas 24 horas. Ela ainda reforçou a recomendação para a população em áreas de risco de seguir as orientações da Defesa Civil.

Últimas notícias