DEBATE

Representação e empoderamento da mulher negra são temas de seminário

Evento faz parte de uma série de ações realizadas durante o mês de julho, em alusão ao dia internacional da Mulher Negra Latinoamericana e Caribenha

Editoria de Cidades
Editoria de Cidades
Publicado em 03/07/2017 às 10:40
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Evento faz parte de uma série de ações realizadas durante o mês de julho, em alusão ao dia internacional da Mulher Negra Latinoamericana e Caribenha - FOTO: Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Leitura:

Nesta terça (4) acontece o seminário Negras de Luta: Filhas de Dandara por espaço, poder e direitos, realizando no shopping Paço Alfândega, bairro do Recife, área central da cidade. O evento acontece das 8h às 17h e faz parte de uma série de ações realizadas durante o mês de julho, em alusão ao dia internacional da Mulher Negra Latinoamericana e Caribenha, celebrado em 25 de julho.

A mesa de abertura tem início às 9h30. O primeiro debate, marcado para 10h30, é sobre políticas públicas e espaço de poder da mulher negra, com a advogada e militante do movimento negro Ana Paula Maravalho e a gerente de fortalecimento sociopolítico das mulheres da Secretaria da Mulher de Pernambuco, Beatriz Vidal.

À tarde, será realizado um sarau poético com Luna Vitrolira para homenagear as mulheres negras. A segunda mesa, com início às 13h45, trata sobre a representação da mulher negra nas mídias com a ativista e blogueira Viviana Santiago e a presidenta da União Brasileira de Mulheres (UBM), Laudjane Domingos.

Para finalizar o seminário, a afirmação dos direitos das mulheres negras será o tema do painel com Inaldete Pinheiro, do Movimento Negro Unificado; a capitã do GT Racismo da Polícia Militar de Pernambuco, Lúcia Helena Salgado; Fernanda Falcão da Gerência de Livre Orientação Sexual do Estado; Rose Santos da Gerência de Saúde municipal da Mulher Negra e Girlana Diniz, da Gerência de Igualdade Racial do Recife. A mediação fica por conta da psicóloga Ceça Costa. Após o debate, haverá a apresentação do balé Ajô Nagô e degustação de comidas de terreiro. 

Dia da mulher negra 

O dia 25 de julho é dedicado às mulheres negras latinoamericanas e caribenhas desde 1992, quando houve o primeiro grande encontro desse segmento em Santo Domingo, na República Dominicana. A data ficou marcada como um momento de resistência das negras contra a condição de cidadãs de segunda classe e pela reafirmação dos seus direitos e identidade. No Brasil, 25 de julho também é o Dia Nacional de Tereza de Benguela, líder quilombola que viveu no atual Estado de Mato Grosso durante o século XVIII.

Programação

8h – Credenciamento
9h15 - Um canto para Dandara com Suelanne Sue
9h30 – Mesa de abertura
10h30 - Politicas públicas e espaço de poder da mulher negra Ana Paula Maravalho (Advogada, pós-graduada de direitos humanos e militante do movimento negro)
Debatedora: Beatriz Vidal
11h20 – Debate
12h às 13h30 – Intervalo para almoço
13h30 - Sarau poético com Luna Vitrolira
13h45 - A representação da mulher negra nas mídias Viviana Santiago (Ativista dos movimentos negros e dos movimentos de mulheres, autora do blog Palavra de Preta e moderadora do grupo Negras Percepções)
Debatedora: Laudjane Domingos
14h30 – Debate
15h – Afirmação dos direitos das mulheres negras Painel com: Inaldete Pinheiro (Movimento Negro Unificado), Valdenice Raimundo, capitã Lúcia Helena Salgado (GT Racismo da Polícia Militar), Fernanda Falcão (Gerência de Livre Orientação Sexual do Estado), Rose Santos (Gerência de Saúde da Mulher Negra), Girlana Diniz (Gerência de Igualdade Racial do Recife)
Mediação: Ceça Costa
16h00 – Debate 1
16h30 – Encerramento com balé Ajô Nagô
16h45 - Comidas de terreiro com Rose Santos

A programação completa também está disponível no site da Prefeitura do Recife (www.recife.pe.gov.br).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias