HOMENAGENS

Festa do Carmo, padroeira do Recife, tem cinco missas diárias

Celebrações, até dia 14, serão às 7h, 8h, 10h, 12h e 15h. Na véspera e no dia dedicados à santa, as missas serão de hora em hora

da editoria de Cidades
da editoria de Cidades
Publicado em 08/07/2017 às 9:18
Foto: Bobby Fabisak /  JC Imagem
Celebrações, até dia 14, serão às 7h, 8h, 10h, 12h e 15h. Na véspera e no dia dedicados à santa, as missas serão de hora em hora - FOTO: Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem
Leitura:

Padroeira do Recife, Nossa Senhora do Carmo será bastante lembrada até o próximo final de semana, quando acontece o ápice da festa em homenagem a ela. Até lá, haverá missas em cinco horários: 7h, 8h, 10h, 12h e 15h, todos os dias, na Basílica do Carmo, no bairro de Santo Antônio, área central da capital pernambucana. Na véspera da data dedicada à Virgem do Carmelo, sábado (15), as celebrações acontecerão de hora em hora, das 7h às 16h. No dia da santa, 16 de julho, a programação contempla missas e procissão, com a presença do arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido.

A 321ª festa do Carmo faz uma reverência aos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. Por isso, o tema é “Viva a Mãe de Deus e Nossa – O Carmelo Rejubila no tricentenário do teu encontro no Solo Brasileiro”. Segundo o reitor da basílica, frei Dácio de Azevedo Santos, toda a renda arrecada com a venda de flores e lembranças religiosas da santa será usada para custear a recuperação do altar dedicado a Nossa Senhora da Glória.

“Vamos precisar de cerca de R$ 350 mil. Em 2014, houve a recuperação do altar da Sagrada Família. Em 2015, de Nossa Senhora da Conceição e no ano passado, de Nossa Senhora da Luz. Agora esperamos conseguir recursos para o altar de Nossa Senhora da Glória. Além da festa, arrecadamos dinheiro com rifas, bingos e outros eventos durante o ano”, destaca frei Dácio Santos.

VOLUNTÁRIOS

A psicóloga Grécia Ramos, 40 anos, aproveitou a ida ao comércio do Centro do Recife, ontem, para assistir à missa do meio-dia. “Sou devota de Nossa Senhora do Carmo. Gosto de participar da festa todos os anos”, comenta Grécia. Ela comprou uma rosa amarela (cor da Virgem do Carmelo) para levar para a sogra, também admiradora da padroeira do Recife.

Cerca de 250 pessoas trabalham como voluntários. A expectativa é de que aproximadamente 50 mil pessoas participem da festa. O público cresce a cada ano, diz frei Dácio Santos. “Com essa crise, rezam mais, a busca por Deus aumenta”, observa o religioso. Na parte profana, estão previstos shows a partir de quarta-feira (12), à noite, no Pátio do Carmo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias