ACIDENTE

Fuselagem do Globocop é retirada do mar, na Zona Sul do Recife

A operação de resgate durou cerca de três horas e contou com um guindaste e cinco mergulhadores profissionais

JC Online
JC Online
Publicado em 23/01/2018 às 22:40
Foto: Divulgação/Facebook
FOTO: Foto: Divulgação/Facebook
Leitura:

A fuselagem do Globocop, que caiu na Praia de Brasília Teimosa, Zona Sul do Recife, na manhã desta terça-feira (23), foi retirada da água por volta das 22h. A operação de retirada contou com um guindaste, que chegou ao local às 19h, e cinco mergulhadores profissionais.

O trabalho foi realizado pela empresa Helisae, dona do helicóptero que prestava serviços à TV Globo. Equipes da Força Aérea Brasileira (FAB) e Serviços Regionais de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) também estavam no local, acompanhando o processo. A fuselagem foi levada em um caminhão para a Base Aérea da Aeronáutica, no bairro do Jordão, Zona Sul do Recife, onde passará por perícia.

Foto: Divulgação/Facebook
- Foto: Divulgação/Facebook
Foto: Divulgação/Facebook
- Foto: Divulgação/Facebook
Foto: Divulgação/Facebook
- Foto: Divulgação/Facebook
Foto: Divulgação/Instagram
- Foto: Divulgação/Instagram
Foto: Divulgação/Instagram
- Foto: Divulgação/Instagram

Algumas peças do helicóptero já haviam sido retiradas ao longo do dia e foram analisadas, na areia, por peritos do Seripa. De acordo com a Polícia Federal, além desta análise, a PF fará uma outra perícia em todas as partes recolhidas para que a causa do acidente seja apontada.As investigações da queda do helicóptero serão assumidas pela PF por se tratar de um acidente aéreo.

Primeiros destroços

Os destroços do helicóptero foram analisados, na areia, por peritos do Seripa. De acordo com a Polícia Federal, além desta análise, uma outra será feita pela PF para que a causa do acidente seja apontada.

A queda do Globocop

O Globocop caiu por volta das 6h desta terça-feira (23) na Praia do Pina, na Zona Sul do Recife. A aeronave sobrevoava a região para gerar imagens ao vivo para o telejornal Bom Dia Pernambuco, da Rede Globo Nordeste. Logo no início do jornal, a emissora transmitiu as imagens do helicóptero que estava com três pessoas a bordo. Chovia muito no momento do acidente.

Na queda, morreram a sargento da Aeronáutica Lia Maria Abreu e o piloto do helicóptero, Daniel Galvão. O operador de imagens, Miguel Breno, de apenas 21 anos, que também estava na aeronave, foi socorrido por moradores e levado pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) para o Hospital da Restauração, no centro do Recife. De acordo com a unidade de saúde, o estado de saúde do rapaz é considerado grave.

Últimas notícias