La Casa de Papel

Amigos pedem doação para pagar advogado de youtubers presos

Em um vídeo, um deles explicou que o advogado pagou parte da fiança de R$15 mil porque os youtubers não tiveram como

JC Online
JC Online
Publicado em 18/04/2018 às 23:33
Foto: Reprodução / TV Jornal
Em um vídeo, um deles explicou que o advogado pagou parte da fiança de R$15 mil porque os youtubers não tiveram como - FOTO: Foto: Reprodução / TV Jornal
Leitura:

Amigos dos youtubers presos após invadirem o Centro de Observação e Triagem Criminológica (Cotel) vestidos como personagens da série La Casa de Papel estão pedindo doações para quitar uma dívida com o advogado dos rapazes. Segundo um deles,  foi o defensor quem pagou parte da fiança para que o trio fosse liberado, nessa quarta-feira (18).

Os youtubers teriam até esta quinta-feira (19) para quitar a dívida da fiança. "Continuem depositando. "Quando chegar no valor a gente vai encerrar e vamos avisar a vocês", disse o também youtuber Tonh Miller em um de seus stories no Instagram.

Em outro vídeo na mesma rede social, Lucas Motovlog, que tem mais de dois milhões de inscritos no seu canal do Youtube, compartilhou uma conta que seria da esposa do youtuber Wesllay Meireles, um dos detidos. Segundo o rapaz, cerca de R$600 já teriam sido depositados. 

A pegadinha

A prisão dos youtubers no Cotel aconteceu nessa terça-feira (17). Fantasiados com macacões vermelhos, uniforme usado na série 'La Casa de Papel' da Netflix, e com máscaras do pintor espanhol Salvador Dalí, eles tinham o objetivo de gravar um vídeo para o Youtube no local.

Gerson Albuquerque, youtuber pernambucano, é o "mandante" da ação. Em entrevista à TV Jornal, o rapaz conta que a intenção era gravar um vídeo de cinco segundos em frente ao Cotel. "Era só uma brincadeira", diz Gerson.

De acordo com o youtuber, ele e os amigos chegaram em frente a cadeia com uma sacola de pão e um refrigerante, que seriam usados no vídeo. Um homem, que visitava um dos presidiários, saia do local e pediu um pão e também para tirar foto. Gerson conta que neste momento foram abordados pelos agentes, que acharam a situação suspeita. 

Liberados após audiência de custódia

Os três youtubers foram liberados na tarde desta quarta-feira (18) após uma audiência de custódia realizada no Fórum de Olinda, na Região Metropolitana do Recife. A Justiça determinou que cada um pagasse o valor de R$ 5 mil de fiança. Após a quitação da fiança, o trio foi liberado.

Defesa reclama de tratamento

A defesa dos youtubers presos por invadirem o Centro de Observação e Triagem Criminológica (Cotel), em Abreu e Lima, nessa terça-feira (17), afirmou nesta quarta (18) que os jovens foram tratados como marginais e que vai tomar as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos. De acordo com o advogado Beto Rabelo, os rapazes são artistas e estavam trabalhando.

Para os advogados dos youtubers, a medida foi exagerada e um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) já era suficiente. "Enquanto a gente vê a imprensa e as pessoas elogiando youtubers de outros estados e de outros países, o nosso foi tratado de uma maneira cruel, arbitrária. Foi tratado como um marginal da pior espécie, colocado corrente em suas pernas e algemas”, comentou o advogado Beto Rabelo. Para ele, a autuação por corrupção de menor foi uma forma de manter os rapazes presos. "Quem permitiu essa atitude deve estar pensando que ainda estamos na época medieval", acrescenta.

Últimas notícias